covid-19 teste
Agência Brasil / Foto de Arquivo
Testes da Fiocruz estão alinhados com pesquisas recomendadas pela OMS em todo o mundo

Os primeiros resultados de um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) sobre a presença de material genético da Covid-19 no sistema de esgoto do Rio de Janeiro aponta que os testes deram positivo em cinco dos 12 pontos de coleta. Os dados foram divulgados na sessão "Fast Track" da revista científica Memórias do Instituto Oswaldo Cruz.

Leia mais: Prefeitura do Rio vai adquirir contêineres para armazenar corpos

Os pontos de coleta que deram positivo estão localizados no bairro de Icaraí e nas entradas da ETE icaraí e ETE Camboinhas. Apesar da constatação do novo coronavírus nos locais, ainda não há constatação sobre a transmissão do vírus pela rede sanitária. Os dados, segundo a Fiocruz, evidenciam a eficácia da metodologia na ampliação da vigilância de propagação do novo coronavírus no país. 

A pesquisa utilizou o método da ultracentrifugação, empregado para concentração de vírus em esgotos. A técnica foi usada em conjunto com a RT-PCR em tempo real, indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As amostras coletadas na segunda e na terceira semana do estudo seguem em fase de processamento. 

Leia também: Apesar do risco, máscara que ajuda beber "com segurança" na pandemia faz sucesso

O monitoramento ambiental está alinhado com estudos científicos internacionais, que têm demonstrado a importância da vigilância baseada em esgotos com o intuito de detectar de forma precoce novos casos da doença , de acordo com a Fundação Oswaldo Cruz.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários