carros
Reprodução
Rodizío de automóveis não surtiu muito efeito. Nos últimos cinco dias, a capital paulistana teve taxa ficou entre 47% e 49%




Longe do ideal, a maior cidade do Brasil registrou uma taxa de isolamento social de 47%  na última sexta-feira (16). É o que indica o sistema de monitoramento inteligente do governo de São Paulo, utilizado para quantificar o número de cidadãos que tem circulado nas ruas durante a epidemia. 

O percentual de adesão continua abaixo do mínimo recomendado pelas autoridades de saúde, ou seja, de 50%. A cidade registrou, nos últimos cinco dias, a taxa ficou entre 47% e 49%. O número é calculado após uma análise dos dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento. 

Além do monitorar o circulamento dos cidadãos, a capital paulista passou a adotar um rodízio de veículos ampliado, mas a medida ainda não foi capaz de aumentar as taxas de isolamento.

Confira: Sem distanciamento, disseminação de coronavírus é 35 vezes maior

No total, São Paulo tem 58.378 casos de coronavírus e 4.501 mortes. A capital é líder em óbitos, com 2.674, seguida por Osasco e Guarulhos, com 192 e 160 vítimas, respectivamente.

    Veja Também

      Mostrar mais