valdemiro
Divulgação
Apóstolo Valdemiro Santiago


O Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) em São Paulo, entrou em contato com o presidente do Google no Brasil, que também administra o Youtube , para solicitar a remoção dos vídeos do Valdemiro Santiago de Oliveira, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD), anunciando a cura do novo coronavírus (Sars-cov-2) por meio de uma semente milagrosa vendida por cerca de R$ 1 mil.

A solicitação para que o vídeo seja removido foi feita porque o líder da Igreja Mundial do Poder de Deus oferta uma semente, como a suposta cura da Covid-19, mediante o "proposito" de R$ 1 mil. Valdemiro utiliza supostos l audos médicos de pessoas curadas da doença para afirma que a remissão só foi possível depois de comprarem a semente.

Leia também: Bolsonaro coordena hoje Conselho de Governo para avaliar ações e prioridades

O MPF pediu que o Youtube retire todos os vídeos da plataforma, mas que a empresa mantenha o material, na íntegra, em seus registros. O Ministério Público também pediu que os registros dos acessos sejam preservados para eventuais e futuras medidas de responsabilização. O Youtube tem 5 dias para avaliar e responder se retirou os vídeos do ar.

Além de solicitar a retirada dos vídeos, o MPF enviou notícia-crime ao Ministério Público do estado de São Paulo (MP/SP) para que os procuradores do estado investiguem uma possível prática de estelionato por Valdemiro Santiago ao divulgar práticas não comprovadas cientificamente. A Procuradoria avalia que os vídeos apresentam uma clara utilização da influência religiosa para obter vantagem pessoal (ou em benefício do IMPD), já que não há nenhuma comprovação de metódos de cura da Covid-19.

    Leia tudo sobre: Youtube

    Veja Também

      Mostrar mais