pessoa com máscara em fundo preto
Pixabay/Engin_Akyurt
Coordenadora de pesquisas da Avaaz considera resultado "preocupante"


Segundo pesquisa realizada pela Avaaz, mais de 100 milhões de usuários brasileiros das redes sociais acreditam em, ao menos, uma notícia falsa sobre novo coronavírus e Covid-19 . As estatísticas apontam para sete em cada dez pessoas.

A mesma pesquisa foi aplicada nos Estados Unidos e na Itália. Mesmo em comparação aos internautas desses países, os brasileiros saem na frente. A porcentagem de pessoas que acreditaram em notícias falsas no Brasil é de 73%. Nos EUA, o número é de 65%, e na itália a porcentagem chega a 59%.

O maior “portal” de notícias falsas no Brasil é o aplicativo de mensagens WhatsApp, onde 6 em cada 10 usuários recebem esses conteúdos. A segunda plataforma é o Facebook, em que as estatísticas de recebimento de notícias falsas é de 5 em 10 usuários.

Nas entrevistas feitas pelos pesquisadores, 80% das pessoas que acreditaram nas notícias falsas afirmaram que gostariam de receber informações corrigidas, mas 57% não viram correções em verificadores de fato ou alertas de conteúdo enganoso no Facebook.

Segundo a coordenadora de campanhas da Avaaz, Laura Moraes, o “preocupante” em ter 110 milhões de brasileiros acreditando em notícias falsas e as encaminhando é como essas informações podem afetar medidas de proteção. “Isso pode levar cada indivíduo a contagiar centenas de pessoas com o coronavírus, anulando os esforços de médicos e do poder público", disse em comunicado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários