Doria anunciou em coletiva nesta quarta-feira (22) o plano de reabertura dos setores produtivos após o término desta etapa de isolamento, a partir do dia 11 de maio. A retomada será feita de forma gradual e, segundo o governador, pautada na ciência e na medicina.

"Numa pandemia como essa, quem determina os nossos passos são a saúde e a medicina. A saúde e a ciência e assim continuará a partir de 11 de maio, após o termino da atual quarentena que vai até 10 de maio. Vamos levar em conta situações locais, regionais e setores que possam retornar a economia com as devidas medidas de proteção", disse Doria.

Veja também: Prefeitura de São Paulo promove ação de atividades físicas em Heliópolis

Governador de São Paulo, João Dória
Agência Brasil
Governador de São Paulo, João Dória





Segundo ele, a retomada das atividades depende do ritmo de contágio e da situação do sistema de saúde. O "Plano São Paulo" foi elaborado por uma equipe multidisciplinar com representantes da indústria, comércio, serviços, ciência e tecnologia. Além disso, os secretários Henrique Meirelles e Patrícia Ellen, respectivamente das pastas da Fazenda e Desenvolvimento Econômico, participaram da condução.

O secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, destacou que a curva foi achatada no estado de São Paulo, e isso possibilita a flexibilização das medidas de isolamento. Além disso, segundo o diretor do instituto Butantan, Dimas Covas, a fila de 17 mil exames de Covid-19 foi zerada no estado, após plano de organização com 38 laboratórios. “O cenário atual é o de que o exame não demora mais do que 48h para sair o resultado”, disse. 

As autorizações para o funcionamento do comércio vão depender da situação específica de cada cidade ou região do estado. A reabertura deverá respeitar regras estabelecidas pelo governo, como o uso de máscaras de proteção individual.

Leia mais: Vagas na rede municipal de saúde do Rio para Covid-19 estão esgotadas

“A regionalização é extremamente importante porque o país já é heterogêneo, o estado também e com isso a gente precisa ter essa regionalização devido aos fatores críticos em cada uma delas”, afirmou Germann.

Segundo a secretária de desenvolvimento econômico, Patrícia Ellen, a abordagem regional segue as recomendações da OMS. "Nosso objetivo é sermos referência na retomada econômica e na contenção da pandemia."

Taxa de isolamento


 A taxa de isolamento social em São Paulo foi de 57% nesta terça-feira (21). "Quero agradecer a população por ter atendido nosso apelo e este é um número bastante razoável e a nossa busca é estar sempre nesse índice acima de 50% podendo chegar a 60% em algumas regiões, felizmente, ultrapassamos a casa de 60%", agradeceu o governador.



    Veja Também

      Mostrar mais