produtos à base de maconha arrow-options
Reprodução/CTV News
A Anvisa não divulgou o nome do produto.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quarta-feira (22) o registro e liberou a comercialização do primeiro produto à base de maconha feito no Brasil. Trata-se de um fármaco que será vendido em farmácias e drogarias sob prescrição médica.

Leia também: Obesidade é fator de risco para pessoas com menos de 60 anos diante da Covid-19

O produto é feito com canabidiol e possui menos de 0,2% de concentração de THC, substância encontrada na maconha que tem efeitos psicotrópicos. Segundo a Anvisa, ele será usado quando não tiver outra alternativa terapêutica. 

A agência reguladora não divulgou o nome do produto que, segundo o jornal O Estado de S. Paulo, será feito pela empresa Prati-Donnaduzzi .

A Anvisa ressaltou que não se trata de um medicamento, uma vez que “o atual estágio técnico-científico em que se encontram os produtos à base de Cannabis no mundo não é suficiente para a sua aprovação como medicamentos”.

Em dezembro de 2019, a agência aprovou uma resolução que entrou em vigor no dia 10 de março deste ano e permite que produtos à base de cannabis sejam registrados. Em janeiro deste ano, a Anvisa também simplificou a importação de produtos feitos com canabidiol .

    Veja Também

      Mostrar mais