Estado de São Paulo registrou 7.933 ocorrências até o momento durante isolamento social
Elza Fiuza/Agência Brasil
Estado de São Paulo registrou 7.933 ocorrências até o momento durante isolamento social

Desde o início do período de isolamento social, os pedidos de socorro envolvendo violência doméstica em São Paulo tiveram alta de 19,8% , de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública obtidos pela Folha de São Paulo.

A medição utilizou como base os atendimentos realizados pela Polícia Militar entre os dias 20 de março e 13 de abril deste ano comparados com período semelhante de 2019. Foram 7.933 nessa quarentena , contra 6.624 no ano passado. Os dados de 2019 se referem ao período de 22 de março a 15 de abril

Nos últimos seis dias, o aumento foi ainda maior. De 20 de março e 7 de abril, quando terminou a primeira etapa da quarentena decretada pela gestão João Doria (PSDB), esse tipo de ocorrência registrou alta de 16,9%, cerca de três pontos percentuais a menos do que agora. Excluídos os registros dessa primeira etapa, o crescimento salta para 29,2%: são 2.000 casos anotados neste ano em apenas seis dias, contra 1.548 no período equivalente em 2019.

Leia também: Bolsonaro pede fim da quarentena e é contra decreto para multar quem violar

No último domingo (19), a Folha de São Paulo publicou matéria incluindo um video que ensina mulheres a se defender nesse tipo de caso. A iniciativa é do projeto Nós por Elas, criado pelo empresário carioca Fabio Sá, 37, e a produtora paulistana Tássia Landgras, 27, há um ano.

O casal mostra os pontos fracos do homem e fortes da mulher, como, por exemplo: o gogó é uma área sensível dos homens, assim como o saco escrotal, têmporas, nuca, olhos, nariz e boca do estômago. Já as mulheres devem usar cotovelo, joelho, almofada da mão, antebraço, calcanhar e ponteira do pé. Confira:

Veja também: Mapa Corona na Periferia; saiba como doar e ajudar na luta contra Covid-19

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários