Nas ruas, estabelecimentos comerciais e ambientes de trabalho compartilhados, o uso de máscaras passa a ser obrigatório na cidade do Rio a partir da próxima quinta-feira (23). O decreto municipal que inclui a proteção facial como prevenção contra o novo coronavírus foi publicado em edição especial do Diário Oficial neste sábado (18).

Leia também: Nova Zelândia planeja fim do bloqueio na próxima semana: "controlamos o caos"

Prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella arrow-options
Agência Brasil
Prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella

Leia também: Nova Zelândia planeja fim do bloqueio na próxima semana: "controlamos o caos"

A medida foi anunciada pelo prefeito Marcelo Crivella na sexta-feira (17) durante coletiva de imprensa no Riocentro, após três horas de reunião com o Comitê Científico para analisar o cenário da crise provocada pela Covid-19 .

Veja quais são as determinaçõesda prefeitura:

  • O uso de máscara passa a ser obrigatório durante o deslocamento de pessoas por espaços de uso comum, como ruas, estradas, praças e lagoas.
  • É obrigado usar máscaras no atendimento em estabelecimentos comeciais que estejam com funcionamento autorizado.
  • A obrigatoriedade também vale para o transporte público ou privado de passageiros.
  • Também deverão ser utlizadas nos ambientes de trabalho compartilhados, tanto no setor público quanto nas empresas privadas.

Quem descumprir as determinações está sujeito à multa, mas os valores ainda não foram divulgados. De acordo com o texto, as secretarias municipais de Saúde, Ordem Pública e Assistência Social publicarão uma resolução conjunta para regulamentar o decreto.

A determinação da Prefeitura do Rio segue as recomendações do Ministério da Saúde, e orienta cariocas a confeccionarem máscaras de pano, reservando máscaras cirúrgicas e do tipo N95 para uso exclusivo dos profissionais de saúde.

O texto diz que as máscaras devem ser confeccionadas preferencialmente em tecidos de algodão, e cada pessoa deve possuir cinco unidades. O equipamento de proteção é de uso individual, e não deve ser compartilhado. O decreto orienta que cada máscara deve ser utilizada por no máximo três horas, e trocada quando estiver úmida, danificada ou com sujeira aparente.

Leia também: Príncipe Philip faz raro pronunciamento para agradecer combatentes da Covid-19

Cada máscara deve ser lavada separadamente, com água e sabão, após ficar de molho em solução de água com água sanitária ou outro desinfetante, por 20 a 30 minutos. O texto também instrui que cada máscara seja passada com ferro quente após secar, e guardada em um recipiente fechado antes do uso.

    Veja Também

      Mostrar mais