navio
Divulgação Costa Crociere
Costa Fascinosa

SÃO PAULO - O médico responsável pelo cruzeiro Costa Fascinosa, em quarentena no porto de Santos há cerca de um mês, morreu vítima da Covid-19 nesta quarta-feira. Paolo Mudano era italiano da região da Genovia, tinha 69 anos e nenhuma comorbidade.

Foi encontrado desmaiado em sua cabine em 4 de abril e levado para um hospital de Santos com suspeita de infarto. Exame laboratorial confirmou, posteriormente, o diagnóstico de Covid-19.

Mudano teria entrado no hospital consciente, mas com dificuldade respiratórios e foi encaminhado para a UTI no dia seguinte com pneumonia viral. O médico foi colocado em respirador e não respondeu a tratamento com hidroxicloroquina e azitromicina, segundo o Jornal da Orla, que circula na região da baixada santista. Faleceu na noite desta quarta-feira, 15, às 23h.

Leia mais: Bolsonaro sanciona lei que autoriza o uso da telemedicina no Brasil

O cruzeiro de bandeira italiana está em quarentena obrigatória estabelecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Justiça Federal desde 19 de março.

Há 26 casos confirmados a bordo. Com a descoberta de um novo caso no último domingo, 12, a quarentena de 14 dias foi reiniciada no navio.

Nove tripulantes com sintomas graves já desembarcaram do cruzeiro para atendimento de emergência em Santos. Mudano foi o último deles.

Em 17 de março, o navio atracou em Santos com 764 funcionários. Durante a quarentena, a saída de 75 tripulantes brasileiros e 227 filipinos sem sintomas foi autorizada. O navio tem atualmente 452 tripulantes em quarentena.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários