o governador Wellington Dias
Danilo Bezerra/Cidades na net
Durante pandemia, Wellington Dias reduz seu próprio salário e o de secretários de seu governo


Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, Wellington Dias (PT), governador do Piauí , decidiu hoje, 14, que reduzirá o próprio salário e de gestores de seu governo para conter gastos em meio a crise. Os salários, tanto de Dias como do secretariado, terão um corte de 15%. Com as medidas, governo estima que R$200 milhões serão poupado até dezembro.

Servidores comissionados, que chegam a receber R$5 mil, também terão cortes da mesma porcentagem. Indenizações de servidores e custeio da máquina estadual terão 50% de redução. Não será autorizadas progressões, promoções , concessões de outros benefícios ou reajuste salarial enquanto durar a crise.

Leia também: Quatro estados e DF podem entrar em aceleração descontrolada

"Não são medidas simpáticas, são ações duras, mas necessárias, pois não sabemos quanto tempo vai durar essa crise", disse o governador. A previsão de Dias é de que o pico da pandemia no estado acontecerá na metade do mês de maio. Também espera-se uma redução de 40% na receita do estado.

O estado segue pautado pelas orientações de isolamento social da  Organização Mundial da Saúde (OMS) e deve seguir até 30 de abril. No Piauí, somam-se 58 casos e oito óbitos confirmados até o momento. No entanto, a região não está conseguindo fazer testagens suficientes pela falta de exames próprios para diagnosticar Covid-19.

    Veja Também

      Mostrar mais