Governo do Amazonas critica seriedade que população encara isolamento arrow-options
Reprodução
Governo do Amazonas critica seriedade que população encara isolamento

Após o número de mortes pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Amazonas ter saltado 33% em 24h, passando de 30 para 40 óbitos nesta quinta-feira (9), o governo estadual culpou a população pela propagação do vírus.

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

Há 899 casos confirmados do novo coronavírus no Amazonas , dos quais 89% em Manaus, segundo a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS). O governo estadual afirma que a população, em sua maioria, não respeita o isolamento social e diz que os amazonense demoram para procurar médicos mesmo quando apresentam sintomas

O governo do Amazonas anunciou nesta terça-feira (7) que 95% dos leitos disponíveis nos quatro principais hospitais públicos de Manaus já estão ocupados, mesmo bem antes do pico previsto de disseminação do coronavírus. O estado tenta evitar um colapso precoce, mas nas ruas da capital ainda se vê a população “furando” a determinação de isolamento social. 

Leia também: De gripezinha a "não é tudo isso": vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Apesar de o governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus terem publicado decretos proibindo a comercialização de produtos e serviços não essenciais para conter o contágio do vírus, dezenas de comerciantes do Centro da cidade vendiam alimentos que eram comprados por quem passava pelo local.


    Veja Também

      Mostrar mais