respiradores
Reprodução Twitter
respiradores

O Ministério da Saúde assinou o primeiro acordo com um fabricante nacional de respiradores hospitalares para enfrentamento da pandemia de coronavírus (Sars-CoV-2). A ação é importante para suprir uma das maiores dificuldades do sistema de saúde atualmente: a falta de equipamentos de proteção e instrumentos hospitalares.

Leia mais: Covid-19: Senado recorre de decisão que bloqueia fundo eleitoral

O responsável pelo projeto, Magnamed, utilizará a produção da montadora Flextronics, especializada no mercado de telecomunicação e tecnologia, para produzir 6.500 aparelhos.  A fabricação será dividida em lotes mensais até o mês de agosto, data limite do contrato. Além disso, outras companhias podem compor o projeto, como Fiat, Positivo e Suzano.

Os respiradores são usados para auxiliar pacientes graves com insuficiência respiratória, um dos principais sintomas do Covid-19 . O Ministério ainda não divulgou o valor do contrato, mas estima-se que cada unidade do aparelho custe, em média, R$ 50 mil. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários