ex-sogra de flordelis arrow-options
Fabiano Rocha / Agência O Globo
Dona Maria Edna do Carmo no enterro do filho, o pastor Anderson do Carmo, em Sao Gonçalo

Nove meses depois da morte do pastor Anderson do Carmo, em Niterói, a mãe dele, Maria Edna do Carmo, de 65 anos, faleceu na madrugada desta quarta-feira, 8, em decorrência de complicações da diabetes, em São Miguel Paulista, no interior de São Paulo. A ex-sogra da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD)teve um pico elevado de glicose e não resistiu, segundo uma postagem feita pelo neto adotivo, Misael dos Santos, em uma rede social.

Leia mais: Brasileiros percorrem em média 72 km para ter atendimento médico, aponta IBGE

"Em sua vida contrariamente à ordem natural, ela enterrou dois filhos em um curto espaço de tempo. E hoje, pouco mais de nove meses após enterrar o primeiro filho morto e ver sua diabetes descontrolar em virtude da dor, ela não suportou e nos deixou durante a madrugada, após sofrer um elevado pico de glicose", escreveu Misael no Facebook.

Há três meses, Maria do Carmo também perdeu a filha mais nova, Michele. Em entrevista ao EXTRA, em outubro de 2010, a mãe do pastor não hesitou em responder as primeiras coisas que vinham à sua cabeça quando lembrava do filho, que foi assassinado a tiros dentro de sua casa, em Pendotiba, Niterói, no dia 16 de junho.

"O sorriso dele, lindo, e o abraço forte que ele me dava. Tenho muita saudade desse abraço. Nunca mais terei isso. Que amor era esse que acabou com a vida do meu filho? A morte do meu filho me deixou cheia de problemas de saúde. Eu só quero uma resposta para o que aconteceu com meu menino. Só isso que quero", emocionou-se na época.

Ela afirmou ter certeza da participação de sua nora, Flordelis , no crime, e disse que a deputada vem tentando incriminar o vereador Wagner Andrade Pimenta , conhecido como Misael, um dos filhos afetivos. Outros dois filhos da deputada - Lucas e Flávio - são réus pelo assassinato de Anderson.

Leia também: Prefeitura de São Paulo fecha unidade de atendimento emergencial na Cracolândia

"Ela ( Flordelis ) quer tirar o corpo fora e acusar o Misael . Isso foi tudo armado. É triste porque o Misael ajudou demais a mãe, está com ela desde o começo. O menino ia lá para o Ceasa conseguir comida para as crianças da casa comerem. O Misael ajudou a tirar a mãe da lama", disse.

    Veja Também

      Mostrar mais