Bolsonaro
Reprodução Facebook
Bolsonaro dá toque de mão em pastor em encontro, medida não recomendada pelas autoridades de saúde

Em conversa com pastores na tarde desta quinta-feira (2) na porta do Palácio da Alvorada, transmitida ao vivo pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar medidas de isolamento adotadas por governadores e voltou a minimizar o impacto do novo coronavírus  (Sars-CoV-2) no país.

Além disso, Bolsonaro continuou usando o argumento de o Brasil ser um país tropical e que teria vantagem na pandemia, afirmação que não é comprovada.

"Eu desconheço qualquer hospital que esteja lotado. Não é isso tudo que estão pintando" declarou Bolsonaro , que saiu mais cedo do que o de costume do Palácio do Planalto, por volta das 15h30.

O presidente também deu um toque de mãos com um dos pastores no início da conversa, ato não recomendado pelas organizações de saúde neste período de pandemia de Covid-19 .


Uma estimativa do Ministério da Saúde, registrada em documento interno de 27 de março, mostra que 17 unidades da federação têm mais de 70% dos seus leitos ocupados .

Além disso, um estudo publicado por pesquisadores e pesquisadoras da Universidade de Harvard e do Brasil aponta que pode faltar leitos no país a partir de abril . O estudo é assinado por sete pesquisadores, entre eles o secretário nacional de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Referindo-se especificamente ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), Bolsonaro disse que o tucano terá "que desfazer o que fez de excesso" e criticou as medidas de isolamento . "Ele tem que se responsabilizar pelo que ele fez", disse o presidente.

Em mais reclamações contra atos de governadores contra a Covid-19 , ele lembrou sua ida, no domingo passado, às ruas de Ceilândia e de Taguatinga, no Distrito Federal, e fez um desafio aos governantes estaduais.

"Duvido que um cara desses, um governador desses vá falar com o povo. Tá com medinho de pegar vírus, é? Ah, tá de brincadeira", afirmou Bolsonaro .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários