A Prefeitura de São Paulo divulgou, nesta terça-feira (31), que pesquisadores das universidades de Campinas (Unicamp) e de São Paulo (USP) uniram esforços para desenvolver um teste rápido e de baixo custo para diagnosticar os casos de Covid-19. Além disso, o mesmo apetrecho deve ter capacidade de identificar pacientes com risco de evoluir para quadros graves 

Leia também: Covid-19: Funerárias alegam alta de até 20% no serviço em São Paulo

Modelos trídimensionais do novo coronavírus e da proteína spike%2C que serviu de base para vacina experimental
Reprodução/NIAID-NIH
Modelos trídimensionais do novo coronavírus e da proteína spike, que serviu de base para vacina experimental

O método do teste de Covid-19 baseia-se na análise do padrão de moléculas encontrado em fluidos corporais e tem custo estimado entre R$ 40 e R$ 45 por paciente. “Já enviamos o processo de aprovação na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, órgão que regulamenta estudos clínicos no Brasil [Conep], e já estamos fazendo análises prévias e processando os dados. Tudo ao mesmo tempo, em virtude da situação”, disse Rodrigo Ramos Catharino, coordenador do Laboratório Innovare de Biomarcadores da Unicamp, à Agência Fapesp.

Leia também: Covid-19: para não quebrar, comércios oferecem voucher de R$ 100

Na avaliação do pesquisador, a vantagem do teste rápido é poder tirar o paciente de circulação, impedindo que transmita o vírus para mais pessoas. “Além disso, se pudermos predizer os casos de maior risco, poderemos oferecer um nível de atenção mais adequado”, afirma.

Leia também: Força Nacional irá reforçar ações do Ministério da Saúde no combate à Covid-19

A expectativa de Rodrigo é que, após as validações, seja possível fazer mais de mil testes de Covid-19 em um único dia. “Além de mais rápido que o método hoje usado, seria mais barato e ofereceria mais informações para ajudar o profissional de saúde no momento de decisão por hospitalizações e tratamentos”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários