Casos de Covid-19 foram confirmados na Cidade de Deus
Wikimedia Commons
Casos de Covid-19 foram confirmados na Cidade de Deus


Traficantes e milicianos estabeleceram toques de recolher em favelas após a confirmação de casos de infecções de coronavírus em comunidades do Rio de Janeiro . Os criminosos também fazem ameaças a moradores que forem flagrados circulando pelas favelas após às 20h. Na Cidade de Deus , na Zona Oeste, primeira comunidade do Rio a ter um caso confirmado, os traficantes circularam pela favela com um alto-falante durante a tarde de ontem.

"Venho aqui a pedido da diretoria das áreas 15, 13, AP e Karatê. Iremos fazer toque de recolher porque ninguém está levando a sério. Quem estiver na rua de sacanagem ou batendo perna vai receber um corretivo e vai ficar de exemplo. É melhor ficar em casa de molho. O recado já foi dado", dizia o recado gravado. Na Cidade de Deus, há 19 casos suspeitos de contaminação por coronavírus .

Leia também: Rio usará sinal de celular para detectar aglomeração de pessoas durante pandemia

Na Rocinha , onde há um caso suspeito, os moradores receberam na última sexta-feira mensagens por aplicativos de mensagens proibindo a circulação na favela depois das 20h. "Quem for pego na rua vai aprender a respeitar o próximo". O tráfico também proibiu a circulação de vans pela comunidade.

Milícia

Em regiões dominadas pela milícia , moradores também receberam ordens para ficar em casa. Na Praça Seca, na Zona Oeste, os paramilitares também usaram as redes sociais para estabelecer as novas regras: desde o último domingo, "está proibido o funcionamento de bares e biroscas nas comunidades. Venda de bebidas só para levar para casa. A ordem é para morador ficar em casa", diz o aviso endereçado aos moradores das favelas Fubá, Campinho, Barão, Bateau Mouche e Chacrinha.

A mensagem segue a mesma linha das determinações de traficantes e termina em tom de ameaça: "Quem desobedecer será cobrado. Ordem vem de cima, obedeçam para não ter problemas". Já nas favelas de Rio das Pedras — com dez casos suspeitos — e da Muzema , o toque de recolher estabelecido pela milícia também acontece às 20h.

    Veja Também

      Mostrar mais