Idosos se aglomeraram no Rio de Janeiro para tomar vacina contra o H1N1
Pixabay/Creative Commons
Idosos se aglomeraram no Rio de Janeiro para tomar vacina contra o H1N1

Por volta do meio-dia, uma fila grande chamava a atenção na Rua Siqueira Campos , em Copacabana , na Zona Sul. Dezenas de pessoas, a grande maioria de idosos, aguardavam a vez para tomar a vacina da gripe H1N1 no Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto. Embora alguns procurassem manter a distância segura dos demais para evitar um possível contágio por coronavírus, em determinados momentos, a recomendação era deixada de lado.

Leia mais: Profissionais de enfermagem são agredidos a caminho do trabalho em São Paulo

Entre os que procuravam se afastar dos demais estava o aposentado José Luís Lucena, de 74 anos. Ele abriu mão do isolamento social por conta da vacina. "A semana inteira eu fiquei em casa. Se viesse outro dia, iria ser a mesma coisa. Vou ter que tomar, vou tomar, né. Eu moro aqui perto. Desci para ver se a fila estava muito grande, como está andando rápido, preferi ficar", diz Lucena.

Aposentada, Deyse Cavalcante, de 70 anos , diz estar com medo de contrair o novo coronavírus, porém, achou melhor vir no primeiro dia de vacinação temendo o aumento dos casos da Covid-19 nas próximas semanas:

Você viu?

"A contaminação vai ficar pior depois, achei melhor vir logo. Estou há dias em casa, tinha que ir no banco também então aproveitei que a fila está andando rápido".

Leia também: Coronavírus: Cartório no Rio realiza união estável por "drive thru"

Sandra Gomes, de 70 anos, se dizia aflita em estar na fila. Ela conta que a filha trabalha em unidade de saúde, por isso resolveu tomar a vacina contra H1N1 , mesmo sabendo que não há eficácia contra o novo coronavírus: "Resolvi tomar essa vacina porque caso eu fique gripada já sei que pode ser Covid-19", justifica.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários