João Doria arrow-options
Agência Brasil
Governador de São Paulo João Dória

O governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (23) a realização de até dois mil testes de covid-19 por dia. A medida passará a valer a partir da próxima quarta (25).

Leia também: Covid-19: coordenador do grupo de combate, David Uip está com suspeita da doença

A medida será possibilitada por meio de uma parceria com a Universidade de São Paulo, que fornecerá a estrutura de 17 laboratórios. A operação será coordenada pelo Instituto Butantan.

Segundo Doria , os testes em massa seguem orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS). A medida destoa da atuação do governo federal, que já afirmou que não é possível realizar testes em todos os casos suspeitos da doença.

O governador anunciou também a liberação de 900 leitos no Hospital das Clínicas, sendo 200 em UTI, para tratar casos de covid-19 . Até o dia 30 de abril, mais 700 leitos de UTI devem ser liberados no hospital.

Doria anunciou ainda a criação de uma rede de triagem em cinco centros de atendimento na capital do estado: Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Hospital do Mandaqui, Hospital Geral da Vila Penteado, Hospital Ipiranga e Hospital Geral de Guaianazes.

Leia também: Profissionais de enfermagem são agredidos a caminho do trabalho em São Paulo

MP de Bolsonaro

Em coletiva de imprensa, João Doria elogiou a MP anunciada por Bolsonaro na noite deste domingo (22) que permite a suspensão de contratos de trabalho por quatro meses. Para o governador, a medida é acertada e evita demissões em massa.

Ele ainda comentou declarações do presidente que o chamou de "lunático". "Não é essa a postura que se espera de um presidente da República", disse Doria. "Não é hora de brigar, é hora de somar", referindo-se a atual crise como "o pior momento da história do País". 

Outras medidas

Doria anunciou ainda que todos os profissionais da segurança fardados devem ter acesso gratuito aos meios de transporte coletivo em todas as cidades do estado.

Em termos de investimento, o governador afirmou que todo o dinheiro que deixará de ser pago ao governo federal, de acordo com decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes, será investido na saúde pública do estado. O valor total chegará a R$ 7,2 bilhões.

Leia também: Coronavírus: São Paulo terá abrigos especiais para moradores de rua

Solidariedade

João Doria ressaltou a importância da solidariedade no combate à crise do coronavírus , que ele chama de guerra. O governador de São Paulo pediu que as pessoas coloquem uma bandeira do Brasil em suas janelas, simbolizando a soliedariedade. Segundo ele, o Palácio dos Bandeirantes está sendo iluminado de verde todas as noites por esta razão.


    Veja Também

      Mostrar mais