Agência Brasil

whatsapp
Allan White/ Fotos Públicas
Informações para o combate do coronavírus serão repassadas via WhatsApp

A organização não governamental Observatório de Favelas fará nove entrevistas nos próximos dias com especialistas de diversas áreas para produzir conteúdo com orientações sobre a prevenção do novo coronavírus destinado a comunidades e periferias.

Leia mais: Padre coloca 480 nomes de fiéis nos bancos da igreja durante missa pela internet

O material a ser produzido terá diversos formatos, como áudio e ilustrações, e será compartilhado principalmente via Whatsapp, rede social bastante popular em todas as classes sociais. As mensagens serão inicialmente disparadas para listas de contatos com moradores de diversas regiões. A partir de semana que vem, será criado um canal para receber contatos e pedidos de informações.

Ao final das entrevistas, a ONG pretende lançar uma cartilha nacional, com orientações para diversas realidades de favelas e periferias.

O primeiro assunto a ser tratado é a higiene das mãos, para a qual há uma proposta de diluir um sabão em barra em dois litros de água. Segundo a ONG, que ouviu Andreza Rodrigues Nakano, professora de Enfermagem da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a mistura rende até 12 lavagens e funciona como uma alternativa para famílias que não têm acesso à água todos os dias e não podem comprar álcool gel 70%. Mais dois litros de água podem ser usados para enxaguar.

Leia também: Padre coloca 480 nomes de fiéis nos bancos da igreja durante missa pela internet

Outras recomendações são sempre lavar as mãos quando chegar em casa e quando for cuidar de alguma pessoa. Ao secar as mãos, é importante reservar uma toalha que não seja a mesma usada para o rosto, propõe a ONG.

    Veja Também

      Mostrar mais