São Paulo priorizará serviços online e redistribuirá fluxo de restaurantes Bom Prato
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
São Paulo priorizará serviços online e redistribuirá fluxo de restaurantes Bom Prato

Para impedir aglomerações e reduzir a chance de contágio do novo coronavírus, São Paulo restringirá atendimento presencial nas repartições públicas estaduais, incluindo serviços como Detran SP, Poupatempo e Centros de Integração da Cidadania (CICs) , que darão preferência a serviços online e atendimentos à distância. Já a rede Bom Prato , que oferece refeições à população de baixa renda, funcionará por horário estendido para redistribuir o fluxo diário de atendimentos.

A regulação do fluxo de pessoas vai atingir todos os postos do Detran.SP, bem como as 76 unidades do Poupatempo, os 17 Centros de Integração da Cidadania e os 58 restaurantes Bom Prato. A determinação é que os agendamentos priorizem serviços digitais e que possam ser atendidos pela internet ou por correspondência.

“São Paulo já alcançou a margem de 70% de digitalização e melhoramos as condições de atendimento à distância da população por computadores e celulares. Evidentemente, não deixaremos à margem as pessoas de baixa renda ou desempregados que não tenham equipamentos. Essas pessoas não deixarão de ser atendidas pelos serviços básicos do Governo de São Paulo”, disse Doria.

Veja mais: Penitenciárias federais terão visitas suspensas devido ao coronavírus 

Nos 58 restaurantes Bom Prato, não haverá mais limitação de horários para servir cafés da manhã e almoços – as refeições serão servidas enquanto o estoque diário de cada unidade durar. Além disso, as mesas e cadeiras serão reorganizadas para impedir que as pessoas se sentem muito próximas.

No funcionalismo estadual, a recomendação é trabalhar em casa a partir desta terça (17); a medida vale por 30 dias, mas pode ser prorrogada. O sistema de teletrabalho vai abranger servidores com idade a partir de 60 anos, gestantes, portadores de doenças crônicas, hipertensos e pacientes com baixa resistência imunológica.

A medida não vale para servidores que atuam nas pastas de Saúde, Segurança Pública e Administração Penitenciária, além de outros serviços essenciais – metrô, trens, ônibus metropolitanos, Sabesp, Fundação Casa e Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual).

Também a partir de terça-feira, museus, bibliotecas e centros culturais administrados pelo Governo do Estado ficarão fechados por 30 dias. A recomendação se extende ainda para cinemas, teatros e casas de espetáculos pelo mesmo período.

Leia também: Maia diz que votará em plenário apenas matérias relacionadas ao coronavírus 

Já os 153 Centros de Convivência do Idoso – equipamentos do Estado para acolhimento diário a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos – ficam fechados por 60 dias. 

Eventos cancelados


Eventos públicos ficarão ainda mais restritos. Pelos próximos 30 dias, estão suspensos todos os eventos estaduais que venham a agrupar pessoas em qualquer número – antes, havia tolerância a atos com até 500 pessoas.

A mesma recomendação vale para eventos de cunho privado, embora o Estado não tenha determinado proibição administrativa ou punições a organizadores que descumprirem a medida.

Comitê Extraordinário

Doria ainda determinou a criação de um comitê administrativo extraordinário com poder de decisão para tomar medidas emergenciais durante a pandemia de coronavírus. O grupo é comandado pelo Vice-Governador Rodrigo Garcia, que também é Secretário de Governo.

Entre as medidas já tomadas pelo grupo, estão a decretação imediata de férias e licenças-prêmio para servidores de áreas que não prestam serviços essenciais e o corte imediato de viagens nacionais e internacionais de funcionários públicos estaduais a trabalho.

    Veja Também

      Mostrar mais