Suzane Von Richthofen
Reprodução
Suzane Von Richthofen foi proibida de cursar gestão de turismo no IFSP

O pedido de Suzane von Richthofen de cursar faculdade no Instituto Federal de São Paulo (IFSP) foi negado pela Justiça. A detenta já era considerada como aluna desistente pela instituição por ter faltado aos dez primeiros dias de aula. Suzane foi condenada a 39 anos pela morte dos pais. 

Leia mais:Witzel cai na dança em camarote na Marquês de Sapucaí; veja vídeo

A juíza Wânia Regina Gonçalves da Cunha tomou como ponto de partida um artigo da Lei de Execução Penal que autoriza os detentos que estão no sistema semiaberto a sair da prisão desde que o local de destino fique na mesma comarca do juízo em execução. No entanto, a unidade de ensino em que Suzane pretendia se matricular está localizada em Campos do Jordão e a comarca do caso dela é a de Taubaté. 

A aprovação no curso de gestão de turismo no IFPS aconteceu a partir da no Enem. A matrícula foi realizada por meio de uma procuração. 

O Instituto havia informado que aguardava a decisão da Justiça sobre as condições para que Suzane integrasse as atividades acadêmicas. A permissão para ir às aulas foi solicitada pela detenta e o processo correu sob segredo de Justiça.

Leia também: Bolsonaro cogita cancelar sua viagem à Itália por causa do coronavírus

Suzane von Richthofen havia sido aprovada em oitavo lugar, com nota 608,42 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada dentro da penitenciária de Tremembé, onde ela cumpre a pena.


    Veja Também

      Mostrar mais