carnaval de são paulo
Fotoarena / Agência O Globo
Blocos de rua de São Paulo tiveram sete pessoas baleadas

Sete pessoas foram baleadas e quatro esfaqueadas próximo a blocos de rua na cidade de São Paulo desde o início do pré-Carnaval , no último dia 17. A maioria das agressões ocorreram após as vítimas reagirem a tentativas de assalto ou furto. A polícia investiga ainda se um homem, morto após reagir a assalto na região central, participava dos desfiles na região. O carnaval registrou também 1,3 mil detenções de pessoas pela polícia e mais de uma tonelada de drogas apreendidas desde a madrugada de sexta, 21, até a tarde da terça-feira de carnaval.

Leia também: Jovem é esganada pelo ex-companheiro durante série de agressões no Rio

No domingo, o funcionário público Pedro Henrique de Sá Gonçalves da Silva, de 28 anos, foi esfaqueado e morto após reagir a assalto na República, no centro de São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, ainda não é possível confirmar se a vítima participava do carnaval de rua na região antes do assalto. A polícia registrou o caso como latrocínio.

Nesta terça, dois foliões, um homem e uma jovem de 17 anos, foram baleados na Avenida Henrique Schaumann, na Zona Oeste, durante desfile do trio que receberia show do DJ americano Diplo. O show foi cancelado e o DJ retirado do trio antes de se apresentar. O 14º Distrito Policial de Pinheiros investiga o caso e os feridos devem ser ouvidos após liberação médica.

Já no pré-carnaval, na tarde do dia 16, cinco pessoas também foram baleadas em um bloco na Zona Sul, durante desfile do bloco Chá da Alice. No tiroteio, duas mulheres de 25 e 26 anos e um homem, de 32, ficaram feridos. Dois suspeitos estão presos. Em ambos os casos, os tiroteios teriam começado após foliões armados terem reagido a supostas tentativas de furto.

Na tarde da segunda-feira de carnaval, um homem levou facadas no braço, na região do Centro, após reagir a tentativa de assalto durante desfilo do bloco Domingo Ela Não Vai. Os assaltantes fugiram.

Na noite do mesmo dia, outras três pessoas sofreram agressões à faca durante uma briga generalizada após dispersão de bloco em Pinheiros, na Zona Oeste. A polícia não localizou o agressor. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital das Clínicas e o caso foi registrado como tentativa de homicídio.

Entre a sexta e terça de carnaval, mais de uma tonelada de drogas foi apreendida - aumento de quase 30% em relação ao ano anterior. Em 2019, foram quase 729kg no mesmo período. As forças de segurança abordaram neste ano quase 149 mil pessoas durante a folia e, destas, realizou 1.324 detenções.

Leia também: "Protestos fazem parte da democracia", diz Mourão

As principais ocorrências registradas são relacionadas com furto de celulares. No sábado, duas mulheres de 44 e 28 anos foram presas na Bela Vista, na região central, com 34 aparelhos. No Brás, a polícia deteu três homens flagrados na noite de segunda com 52 celulares roubados e cerca de R$ 1800 em dinheiro.

    Veja Também

      Mostrar mais