Homem de terno
Jefferson Rudy/Agência Senado
Senador Flávio Bolsonaro

O senador Flavio Bolsonaro usou o Twitter na tarde desta terça-feira (18) para questionar a morte do miliciano e ex-capitão do Bope , Adriano da Nóbrega, com um vídeo do cadáver do homem.

“Perícia da Bahia (governo PT), diz não ser possível afirmar se Adriano foi torturado. Foram 7 costelas quebradas, coronhada na cabeça, queimadura com ferro quente no peito, dois tiros a queima-roupa (um na garganta de baixo p/cima e outro no tórax, que perfurou coração e pulmões”, afirma Flavio na publicação.

Leia também: Defesa de ex-PM Adriano da Nóbrega pede perícia independente em corpo

No vídeo, é possível ver hematomas no suposto corpo de Adriano da Nóbrega. O presidente Jair Bolsonaro pediu a realização de uma perícia independente no corpo do miliciano, assim como a família dele. O homem era investigado por envolvimento em um esquema de rachadinhas envolvendo escritório do então deputado Flávio Bolsonaro na Alerj.

Adriano morreu após operação policial no último dia 9 de fevereiro, dentro de um sítio isolado na cidade de Esplanada, no interior da Bahia. Chefe da milícia “Escritório do Crime”, ele também poderia ter informações sobre a morte da vereadora Marielle Franco, executada junto ao motorista Anderson em 2018.

Confira, abaixo, publicação do senador. O conteúdo é sensível.


    Veja Também

      Mostrar mais