Agência Brasil

Flávio Bonazza
Arquivo pessoal
Flávio Bonazza é acusado de receber propina de empresas de ônibus do Rio de Janeiro

A Polícia Federal (PF) prendeu, na manhã desta segunda-feira (3), em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, o promotor Flávio Bonazza , acusado de receber propina de esquema no transporte público do Rio .

Leia mais: Bolsonaro compartilha vídeo de jornalista e gera polêmica nas redes sociais

A prisão se deu no âmbito da Operação Ponto Final, um dos desdobramentos da Lava Jato , que buscava desarticular organização criminosa que atuava no setor de transportes urbanos do estado.

Segundo a PF, o promotor é acusado de receber vantagens para arquivar investigações e vazar informações em benefício de empresários de ônibus . O preso será conduzido à Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro e ficará à disposição da Justiça.

A defesa de Flávio Bonazza disse ter recebido “com absoluta indignação” a notícia sobre a prisão de seu cliente, porque os fatos que embasam o pedido de prisão datam de 2016 e são baseados “exclusivamente nas palavras de criminosos confessos sem qualquer prova de corroboração”.

Leia também: "Quando a investigação é isenta, só tem esse resultado", diz Flávio Bolsonaro

“O absurdo da prisão se torna ainda mais eloquente se consideramos que o senhor Flávio Bonazza tem uma carreira imaculada e postulou em juízo para produção de uma série de provas para afastar por completo as falsas acusações que são lançadas criminosamente contra ele”, diz nota da defesa.

    Veja Também

      Mostrar mais