Equipes do Samu
Divulgação/Ministério da Saúde
Equipes do Samu

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ( Samu ) de Maringá, no Paraná, gastou R$ 15 mil reais e voou 80 km de helicóptero para realizar um resgate em uma área de difícil acesso, nesta segunda (27). Mas ao chegar ao local, descobriu que o pedido de ajuda era um trote

Leia também: Jovem morre afogada em cachoeira após tirar selfie com amiga

Eles haviam recebido uma ligação relatando um suposto acidente de moto em Paranacity, cidade vizinha, em que o motorista havia se ferido gravemente, com muito sangue e trauma na cabeça. "A pessoa que ligou explicou que era um local ermo e que, por isso, não tinha como chamar outra forma de resgate", explicou ao UOL o diretor do Samu da cidade, Wellington Antonio de Souza.

Durante o voo de helicóptero, a equipe tentou ligar outra vez para o número que havia feito a denúncia, mas não obteve sucesso. Ao chegar ao local, descobriu que nenhum acidente havia ocorrido. Os funcionários do Samu realizaram um boletim de ocorrência e o responsável pelo trote está sendo investigado pela autoridade local.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários