Cerca de 5 mil pessoas são esperadas, neste sábado, em Brumadinho, em Belo Horizonte, para as cerimônias que marcam um ano do rompimento da Barragem da Vale, na Mina do Córrego do Feijão, que deixou 272 vítimas soterradas. O presidente da CNBB e arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, realiza missa às 17h na cidade. Ele classificou o episódio em “tragédia crime” e de “verdadeiro pesadelo” em entrevista à Radio Vaticano.

Leia também: Quase um ano depois, mais duas vítimas são encontradas em Brumadinho 

Brumadinho arrow-options
Divulgação/Corpo de Bombeiros de MG
Brumadinho





Muitas famílias atingidas ainda não conseguiram reconstruir suas vidas e estão sem perspectivas para o futuro. O Rio Paraopeba que abastece a Região Metropolitana de Belo Horizonte permanece contaminado.  "A mineração não pode continuar mais fazendo o que ainda continua a fazer apesar de avanços conseguidos em legislações com trabalhos importantes. É preciso avançar muito, há muito o que modificar. É preciso exercitar a solidariedade, esse é o grande ganho da missão aprendida neste tempo, a solidariedade entre pessoas. Ao mesmo tempo uma grande luta, uma luta por uma nova ordem nos princípios da ecologia integral”, afirmou o presidente da CNBB, Dom Walmor. Neste sentido, acontece a 1ª Romaria da Arquidiocese de Belo Horizonte pela Ecologia integral hoje em   Brumadinho .

Leia também:  Temporais atingem cidades e causam mortes em Minas Gerais

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, fará o lançamento da pedra fundamental do Memorial em Homenagem às Vítimas do Rompimento da Barragem da Mina do Córrego do Feijão. A cerimônia será em parceria com a com a prefeitura local e a Associação dos Familiares de Vítimas do Rompimento da Barragem Mina Córrego Feijão Brumadinho (Avabrum).

A Arquidiocese de Belo Horizonte realiza programação durante todo sábado na cidade. Por determinação de dom Walmor, foi criado o Santuário Nossa Senhora do Rosário, no Bairro Santa Cruz. No local, será construído um memorial para homenagear as 272 vítimas, que incluem funcionários da mineradora Vale e de empresas terceirizadas, moradores do município e visitantes.

São inúmeras homenagens às vítimas e às famílias que perderam entes queridos. Um grupo de 40 jovens estará no Centro de Brumadinho , ao lado da ponte sobre o Rio Paraopeba, para entregar cartas para as famílias atingidas, seguindo apresentação musical e atendimento gratuito com psicólogo e dentista.

Programação

 8h – Celebração da Palavra, no Santuário Nossa Senhora do Rosário

 9h – Concentração com a guardas de congado, no Letreiro

 10h – Caminhada da romaria, ato das famílias em memória das vítimas

 12h – Missas, na Matriz São Sebastião, no Centro, e Comunidade Nossa Senhora das Dores, no Córrego do Feijão

 15h – Mística com as comunidades indígenas, na ponte do Rio Paraopeba

 17h – Missa presidida pelo arcebispo metropolitano de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo

 19h – Momento cultural


    Veja Também

      Mostrar mais