Tamanho do texto

Segundo a Polícia Civil, foram realizados 85 registros de ocorrência no intervalo de 12 horas durante a festa em Copacabana, zona sul do Rio

palco e público no bloco da favorita, que marcou abertura do carnaval do Rio arrow-options
Agência O Dia
Bloco da Favorita marcou abertura do Carnaval do Rio

A abertura oficial do Carnaval 2020 no Rio de Janeiro em Copacabana, na Zona Sul da cidade, terminou com 28 pessoas presas em flagrante, neste domingo (12). As prisões são relativas a roubos, furtos e tráfico de drogas. A apresentação do Bloco da Favorita também acabou em confusão na orla .

Segundo a Polícia Civil, foram realizados 85 registros de ocorrência no intervalo de 12 horas (de 12h Às 24h) durante a festa em Copacabana , relativos a crimes durante evento.

Os casos foram recebidos na 5ª DP (Mem de Sá), 12ª DP (Copacabana), 19ª DP (Tijuca) e Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat), dentro de esquema especial de segurança montado para a abertura do carnaval. Também foram cumpridos um mandado de prisão e duas buscas e apreensão de menores.

Leia também: Comlurb recolhe mais de 48 toneladas de lixo após Bloco da Favorita

Confusão após o fim do bloco

O Bloco da Favorita terminou com confusão e bombas de gás lacrimogêneo na noite deste domingo. Vídeos mostram a correria na abertura oficial do Carnaval de rua carioca. Segundo estimativa da Riotur, a festa reuniu 300 mil pessoas.

Nas redes sociais, os foliões relataram que houve brigas, além de arrastões após a apresentação do bloco. Houve tumulto e os guardas municipais jogaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

O estudante João Victor, de 18 anos, foi atingido por estilhaços de vidro após uma bomba de efeito moral, jogada pela PM, atingir um isopor cheio de garrafas de cerveja. O rapaz ficou com o rosto ferido e precisou ser socorrido para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio.

Leia também: Rio registra sensação térmica de 54,8 graus neste sábado e bate recorde de 2020

Durante a ação, um policial que atuava na orla de Copacabana, também foi atingido na cabeça por uma garrafa. A PM informou que o agente foi socorrido ao Hospital Municipal Rocha Maia, onde recebeu atendimento médico e foi liberado.