Tamanho do texto

Adolescente de 17 anos encontra-se estável. Ele estava desacordado e em estado grave quando foi socorrido de helicóptero pelo Corpo de Bombeiros

jovem soterrado arrow-options
Reprodução
Jovem soterrado na areia da praia apresentou melhora

O adolescente de 17 anos que foi soterrado na praia em Maricá tem apresentado melhora clínica e encontra-se estável, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Ele está internado no Hospital Municipal Miguel Couto desde sábado, quando foi socorrido de helicóptero pelos bombeiros, desacordado e em estado grave.

Leia mais: Jovem brinca de se enterrar na areia, se asfixia e é socorrido em estado grave

O rapaz sofreu uma asfixia ao ser enterrado na areia da praia de Ponta Negra, em Maricá, na Região dos Lagos, durante uma brincadeira com os amigos. Segundo o estudante João Matheus da Silva Gonçalves, de 22, que passava pelo local e ajudou a retirar o adolescente, a vítima estava de cabeça para baixo. De acordo com o relato, apenas os pés do rapaz podiam ser vistos.

"Estava indo para casa e uma moça me chamou para ajudar. Quando olhei vi o corpo coberto de areia . Ele estava enviesado só com os pés do lado de fora. O problema é que a cabeça dele ficou no fundo do buraco . Quando conseguimos retirá-lo já estava desacordado. Um bombeiro fez massagens e respiração boca a boca. Fiquei muito assutado com o que vi", disse o estudante.

De acordo com João Matheus, até ser resgatado com o auxílio de uma pá, o adolescente ficou soterrado por um período de dois a três minutos. O rapaz estava estava à beira de um buraco de mais de um metro de profundidade, cavado por ele e pelos amigos, quando a cratera não suportou o peso do grupo e desabou.

Leia também: Idosa de 64 anos marca encontro pela internet e morre em motel após relação

"Foi horrível, uma cena muito triste de assistir. Era uma brincadeira de quatro garotos e uma menina. Eles botavam a areia numa canga de praia e puxavam para fora. O garoto estava cavando e caiu quando o buraco abriu, e ele despencou. A areia veio toda em cima dele. Ele caiu com o tronco e a cabeça virados para baixo. Quando vi a cena desesperadora, gritei pedindo ajuda", contou outra testemunha, que prefere não se identificar.