Tamanho do texto

Segundo vítimas, homem pedia que elas ficassem apenas de calcinha para fazer “massagens modeladoras” e passava mão nas partes íntimas delas

prints de conversas arrow-options
TV Subaé
Prints de suposto agenciador foram compartilhados em grupos com vítimas

A Polícia Civil da Bahia investiga três denúncias realizadas na cidade de Feira de Santana, interior do estado, contra um suposto agenciador de modelos que enganava jovens para cometer abusos.

Segundo os relatos de duas mulheres de 23 anos e uma adolescente de 17, ele seguia um padrão de ir até as vítimas para fazer “massagens modeladoras” e pedia fotos íntimas delas alegando que tudo fazia parte dos planos de carreira que ele tinha.

“Ele sempre tinha uma mesma história para as meninas, que era de usar um produtozinho que ele mesmo fazia para clarear a virilha, dizia que a virilha da gente tava escura e aí ele começava a passar nas nossas partes”, relatou uma das jovens abusadas à TV Subaré.

Leia também: Menina de 13 anos morre dando à luz bebê fruto de estupro do pai dela

Incomodadas com algumas das ações do homem, as meninas se juntaram em um grupo, compartilharam prints de conversas e decidiram prestar queixa juntas na Delegacia da Mulher de Feira de Santana.

O perfil de agenciamento, com 4,4 mil seguidores no Instagram, é administrado por José Paulo de Souza, que se apresentava às vítimas como Raffael de Paula. Ele não respondeu às perguntas da TV Subaré sobre o assunto, mas deve ser chamado para prestar depoimento com o desenrolar das investigações.