Socorristas fazendo resgates
Reprodução / TV Globo
Deslizamento aconteceu na madrugada desta terça-feira (24), em Recife

A polícia de Pernambuco investiga se o deslizamento de uma barreira no Recife que deixou sete pessoas mortas na terça-feira (24) foi causada por negligência. A hipótese existe por conta de a tragédia ter ocorrido em um período que não é chuvoso na região. Se isso se confirmar, os responsáveis podem responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Em entrevista ao G1 , a delegada Lídia Barci, que participa das investigações, disse que a polícia avalia se o local teria que ter passado por manutenção. "No caso aqui é homicídio culposo, tendo em vista que ninguém tem a intenção de matar. A gente está trabalhando com três causas do homicídio culposo, que é a negligência, imprudência e imperícia. No caso aqui, estamos na negligência. Teria que ter alguma manutenção? Teria que ter alguma coisa para que essa situação não ocorresse? Tem alguma falha? É aí que a gente vai entrar", afirmou a delegada.

Entre o mortos na tragédia está um bebê de 2 meses e uma criança de 8 anos , mas três pessoas sobreviveram. O laudo preliminar da Defesa Civil municipal aponta que o acidente foi provocado por um vazamento no cano mestre da rede do bairro. A cidade está em um período de racionamento de água e o abastecimento tem sido realizado em dias específicos.

A quantidade de chuvas que caiu na madrugada não seria suficiente para gerar o deslizamento, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Ao todo, seis viaturas da corporação atuaram na operação de salvamento.

Leia também: Polícia investiga se estouro em canos causou deslizamento no Recife

Os bombeiros trabalham com a possibilidade de que bolsões de ar tenham se formado nos escombros. Por esse motivo, outras vítimas podem ser resgatadas com vida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários