O governador João Doria em inauguração do Espaço de Santo Anastácio
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
O governador João Doria em inauguração do Espaço de Santo Anastácio

O governador de São Paulo, João Doria, inaugurou nos 11 primeiros meses de sua gestão 24 novos Espaços de Convivência do Idoso  no interior.  Há no total 147 centros em funcionamento no estado.

Leia também: Novo recorde: em 10 meses de governo Doria, polícia prende 200 mil criminoso

“O idoso merece ser tratado com carinho e respeito, sendo recebido em um ambiente bem arejado e limpo, que proporcione alegria e que ajude a cuidar da mente e do corpo", disse a secretária de Desenvolvimento Social, Célia Parnes . "É isso que as pessoas da terceira idade encontram quando começam a frequentar os nossos equipamentos, onde desenvolvem diversas atividades, estimulando o envelhecimento ativo e saudável”, explicou.

Em 2019 foram criados os centros de Agudos, Angatuba, Campos do Jordão, Ibiúna, Ibirá, Magda, Meridiano, Mirandópolis, Mogi Guaçu, Parapuã, Pardinho, Pindamonhangaba, Pindorama, Rio das Pedras, Salmourão, Santo Anastácio, Sarutaiá, Sud Menucci, Suzano, Torre de Pedra, Três Fronteiras, Vitória Brasil e Votuporanga. Além disso, o espaço de Bastos foi revitalizado.

No Estado de São Paulo, a população idosa representa 14% ou cerca de 6 milhões de pessoas com mais de 60 anos. A projeção para 2030 é que esse número salte para 9.316.614, segundo a Fundação Seade. Nesse cenário, o governo do estado prevê a criação de mais espaços de convivência já no próximo ano. A quantidade e as datas de entrega, porém, ainda não foram divulgadas.

João Doria em inauguração de um dos Espaços de Convivência do Idoso
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
João Doria em inauguração de um dos Espaços de Convivência do Idoso


Você viu?

O que é um Espaço de Convivência do Idoso

Os espaços de convivência se subdividem em Centros de Convivência do Idoso (CCI) e Centros Dia do Idoso (CDI). Os CCI são voltados para pessoas a partir dos 60 anos e têm objetivo de promover a  inclusão social  e evitar o isolamento da pessoa da terceira idade .

Cada um tem capacidade para atender até 200 pessoas independentes. Lá, são oferecidas atividades socioeducativas tais como informática, bordado, violão, artesanato, dança, entre outras. Também há plantões de dúvidas de celular e Whatsapp, feiras de trocas de livros, acolhimento psicológico, avaliação da memória e práticas de exercícios físicos.

Já os CDI são espaços de acolhimento para idosos dependentes. A prioridade do atendimento é para aqueles cujas famílias não têm condições de dar atenção e cuidado durante o dia, pois precisam trabalhar ou estudar. O local oferece alimentação, atividades de lazer, cultura, banheiros adaptados, área de descanso, sala de convivência com TV e enfermaria. Cada um destes atendem até 50 pessoas.

Leia também: Polícia Militar de São Paulo recebe reforço de 1.820 novas viaturas

Sobre o Programa SP Amigo do Idoso

Lançado em 2012, o programa tem o objetivo de executar ações efetivas e integradas para a garantia do envelhecimento ativo do idoso, fortalecendo seu papel social e resultando em uma nova postura diante do envelhecimento.

O programa propõe ações intersecretariais voltadas à proteção, educação, saúde e a participação da população idosa do Estado. São 11 Secretarias de Estado envolvidas e o Fundo Social de Solidariedade (FUSSESP), sob a coordenação da Secretaria de Desenvolvimento Social.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários