Governo Federal tem navio grego Bouboulina como principal suspeito para derramamento de óleo no Nordeste.
Divulgação
Governo Federal tem navio grego Bouboulina como principal suspeito para derramamento de óleo no Nordeste.

Uma fotografia de satélite revelou que a mancha em forma de rastro no litoral nordestino localizado a 40 km ao norte de São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, surgiu antes do navio grego Bouboulina passar. 

O Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (Lapis), da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) foi quem encontrou o registro. O Bouboulina é apontado pelo Governo Federal como o principal suspeito pelo derramamento de óleo

Leia mais: Mais 4 navios gregos são investigados por vazamento de óleo no Nordeste

A descoberta foi comandada pelo cientista Humberto Batista e sugere que pode haver outro suspeito para o crime. Na imagem, há um rastro escuro de 85 km de comprimento no mar.

O satélite europeu Sentinel-1A registrou a imagem analisada pelo laboratório da UFAL. A mancha foi registrada em uma imagem em 24 de julho, mas o Bouboulina só passou na região em 26 de julho, de acordo com informações apuradas pelo jornal O Globo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários