Tamanho do texto

Pessoas que desfrutavam do benefício foram identificadas após auditoria da Controladoria-Geral de União (CGU) e dos dados do Tribunal de Contas

Cartão do Bolsa Família arrow-options
Tony Winston/Agência Brasília
Suspeita é que ex-beneficiários tenham usado informações irregulares

Ex-beneficiários do Bolsa Família vão devolver cerca de R$ 5,8 milhões ao governo por terem recebido o benefício de forma indevida. De acordo com o jornal Extra, o Ministério da Cidadania começou a convocar as pessoas que receberam o dinheiro após uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) e um cruzamento de dados do Tribunal de Contas da União (TCU).

A principal suspeita é que os beneficiários teriam usados informações irregulares intencionalmente, disfarçando que tinham uma renda superior à permitida para participar do programa.

Leia também: Alunos do Bolsa Família atingiram o recorde de frequência escolar

O Ministério já começou a comunicar as pessoas e elas têm até 30 dias para apresentar defesa. Caso não haja nenhum pronunciamento, elas passam a ter o mesmo período para devolver o valor calculado pelo governo.

Uma vez que o valor for quitado e o beneficiário voltar a fazer parte do perfil que pode receber o dinheiro, o pedido só poderá ser feito após um ano mediante avaliação das informações prestdas.