Colégio afirmou que colocou departamento psicológico e jurídico à disposição e disse ter afastado funcionário
Redes sociais
Colégio afirmou que colocou departamento psicológico e jurídico à disposição e disse ter afastado funcionário

O funcionário de um colégio particular da cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, investigado por suspeita de estuprar um aluno de apenas três anos de idade foi afastado das funções.

Nesta segunda-feira, a escola se reune com parentes da turma em que o menino que diz ter sofrido abuso estuda. A conversa deve ser feita para prestar esclarecimentos sobre o caso denunciado na última semana.

Segundo a polícia , a mãe do garoto, uma mulher de 45 anos, registrou um boletim de ocorrência após o menino apresentar comportamentos estranhos dentro de casa, como tentar beijá-la. 

Leia também: Dona de asilo estuprava idoso e uma jovem com paralisia em Minas

Quanto questionado sobre quem tinha o ensinado a fazer isso, o garoto afirmou que um ajudante de professor seria o responsável. A mãe do menino detectou, ainda, marcas de violência sexual no menino. 

Em nota divulgada à imprensa, o colégio Magnum afirmou que ouviu o relato dos pais do menino e colocou a equipe psicológica e jurídica do colégio à disposição da família. A instituição salientou, ainda, que o profissional suspeito do caso foi afastado das funções "para auxiliar na transparência das apurações". 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários