Tamanho do texto

Apartamento em que Marley e o filho Gabriel estavam foi consumido pelas chamas; caso aconteceu no bairro de Higienópolis, na zona norte da cidade

Pai e filho arrow-options
Reprodução
Marley e o filho Gabriel morreram no incêndio que consumiu a residência deles

Pai e filho morreram, na manhã desta terça-feira (17), em um incêndio em um apartamento em Higienópolis, na Zona Norte do Rio. Parentes dos dois entraram em desespero quando chegaram ao local e souberam das mortes. Vizinhos relataram que o pai, desesperado, tentou salvar o bebê passando-o pelas grades de uma janela, mas não conseguiu. O pai foi identificado como Marley e o filho, Gabriel.

Leia também: Projeto Ártemis: conheça a audaciosa missão dos EUA para colonização da lua

Síndico do prédio, João dos Santos disse que, quando ouviu os gritos por socorro, tentou ajudar desligando o gás e a luz do prédio. Ele informou que Marley e a mulher tentaram por diversas vezes ter um bebê, que era muito amado pela família. Eles viram de Angola há cerca de 20 anos. A mulher não estava no local na hora do incêndio . De acordo com vizinhos, ela passa dias na casa de um parente na Penha. Ainda não há informações sobre o que iniciou o fogo.

Áureo Chagas testemunhou a tragédia e contou que tudo aconteceu muito rápido. Ele não conhecia a família, mas costumava ver os três na região: "muitos vizinhos subiram na marquise para tentar quebrar a grade. Alguns se queimaram. O fogo foi muito rápido, não deu tempo de os bombeiros chegarem".

Carlos Eduardo Melo foi um dos viizinhos que tentou ajudar no resgate.

"Ele (Marley) tentava abrir a grade ou passar a criança por ela, sempre com o bebê no colo. Algumas pessoas tentaram usar o extintor, mas o fogo estava muito alto", relatou. Segundo ele, a família morava há pouco tempo no prédio.

Segundo Melo, o fogo já estava reduzido quando os bombeiros chegaram ao local. O incêndio teria durado entre cinco e dez minutos: "Tentamos o tempo todo ajudar, fizemos tudo que podíamos e ele também. Se os bombeiros chegassem em 10 minutos, mesmo assim eles não teriam sido salvos. Quando as chamas chegaram nele, o bebê já estava no chão".

Leia também: Último dia de Dodge diante da PGR tem pedido para barrar flexibilização de armas

Os corpos das vítimas foram levados por volta de 11h30m, momento em que parentes dos dois chegaram. Alguns desmaiaram ao ver a cena.

Uma equipe de salvamento do quartel de Ramos do Corpo de Bombeiros foi acionada às 8h40. Agentes da CET-Rio e policiais militares também foram até o local. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro (COR), houve interdição da Rua Ubiratã, onde está localizado o imóvel, na altura da Rua Andiara, para a ação dos bombeiros.