Tamanho do texto

Caso de Jamile de Oliveira foi dado como suicídio, mas as investigações apontam seu namorado como o autor do crime ocorrido em Fortaleza

A empresária Jamile de Oliveira Correia arrow-options
Reprodução
A empresária Jamile de Oliveira Correia, que teria sido morta pelo namorado

O caso da empresária cearense Jamile de Oliveira Correia sofreu uma reviravolta nesta semana. A princípio, a morte foi dada como suicídio, mas as investigações apontam que Jamile pode ter sido morta por seu namorado, o advogado Aldemir Pessoa Júnior, configurando uma morte por feminicídio. As informações são do G1 .

De acordo com a Polícia Civil do Ceará, no dia 29 de agosto, dia em que o suposto feminicídio  ocorreu, Jamile foi agredida por AldemirJúnior no estacionamento do prédio onde morava. Após a agressão, o casal teria ido ao apartamento da vítima e um tiro teria sido disparado contra ela.

Na madrugada do dia 30, câmeras de segurança do prédio mostram a empresária sendo carregada no elevador pelo namorado e pelo filho, um adolescente de 14 anos. Ela estava com ferimento no olho e uma mancha de sangue no peito.

A vítima foi levada ao Instituto Doutor José Frota, localizado no centro de Fortaleza, pelo namorado, que não relatou o caso para familiares e também não chamou a polícia. Ele voltou ao apartamento onde o crime ocorreu, limpou o local e permaneceu nele. Jamile morreu no hospital, às 7h do dia 31 de agosto.