Tamanho do texto

Ruan Rocha da Silva foi preso por furto em fevereiro e recebeu a sentença nesta semana: vai passar quatro anos e oito meses em regime semiaberto

ladrao e vacilao arrow-options
REPRODUÇÃO/WHATSAPP
Jovem foi tatuado quando ainda era adolescente, em 2017

O jovem Ruan Rocha da Silva, de 19 anos, que ficou conhecido após ter a frase “eu sou ladrão e vacilão” tatuada na testa por suspeita de roubar uma bicicleta em São Bernardo do Campo (SP), foi sentenciado a quatro anos e oito meses no regime semiaberto. 

Quando teve foi tatuado como forma de “punição”, Ruan tinha 17 anos. Pouco tempo depois, quando tinha completado 18 anos, ele foi preso em flagrante por tentar roubar desodorantes em um mercado. No mês de fevereiro, foi preso novamente por roubar um moletom, celulares e R$ 20 em um posto de saúde.

Leia também: Jovem que teve "ladrão e vacilão" tatuado na testa é preso por suspeita de furto

Na sentença da juíza Sandra Regina Nostre Marques, foi considerado que Ruan demonstra ser uma “pessoa perigosa ao convívio social” e que ele tem uma personalidade “voltada à criminalidade”, por isso, não poderá recorrer à sentença em liberdade.