Paulo Guedes
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Paulo Guedes

Após chamar a primeira-dama da França, Brigitte Macron , de “feia”, o ministro da Economia, Paulo Guedes divulgou uma nota na qual pede desculpas, classifica a fala como uma “brincadeira”, e diz que o objetivo era ilustrar que “questões relevantes” estão sem espaço público. A declaração foi dada em Fortaleza em uma palestra para cerca de 600 empresários.

“O ministro Paulo Guedes pede desculpas pela brincadeira feita hoje em evento público em Fortaleza (CE), quando mencionou a primeira-dama francesa Brigitte Macron. A intenção do ministro foi ilustrar que questões relevantes e urgentes para país não têm o espaço que deveriam no debate público. Não houve qualquer intenção de proferir ofensas pessoais”, diz a nota de Guedes.

Leia também: ‘É feia mesmo, não é nenhuma mentira', diz Guedes sobre Brigitte Macron

Ao citar a polêmica entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da França, Emmanuel Macron, Guedes afirmou: “O que vejo nos jornais é que ele (Bolsonaro) xingou a (Michelle) Bachelet, que chamou a mulher do (presidente Emmanuel) Macron de feia. É feia mesmo, não é nenhuma mentira”. Sob risos da plateia, emendou: “Não existe mulher feia. O que existe é mulher vista pelo ângulo ruim”.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários