Homem de casaco preto
Reprodução
Adélio Bispo de Oliveira deu uma facada em Bolsonaro durante a campanha eleitoral

Em uma carta escrita à própria família no mês de maio de 2019, Adélio Bispo, autor da facada no então candidato Jair Bolsonaro , afirmou que é vítima de uma conspiração satânica e maçônica no presídio em que está recluso. O documento foi obtido pelo jornal Folha de S.Paulo .

No documento, o homem de 41 anos diz que tenta junto a defensores públicos a transferência dele para o presídio de Montes Claros, cidade na qual a família dele mora, em Minas Gerais. A motivação para isso, porém, não seria só a proximidade com os parentes.

“Esse presídio aqui é um lugar de maldições, um presídio projetado pela maçonaria onde o satanismo maçon aqui é terrível”, garante Adélio, que complementa: “Estão tentando me levar à loucura a qualquer custo, assim como já fizeram com vários que passaram por aqui, há uma conspiração bem montada para isso”.

Leia também: Caso Adélio: da facada à internação, relembre história do agressor de Bolsonaro

Adélio esfaqueou Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial do então candidato, no dia 6 de setembro de 2018. Ele foi preso em flagrante e confessou o crime, que foi investigado pela Polícia Federal. Em depoimento, ele disse que não foi contratado por ninguém e que agiu pela "voz de Deus". Inquérito da Polícia Federal não encontrou indícios de que ele tenha recebido ordens ou ajuda para cometer o crime.

Por chances de "reiteração da conduta criminosa" e perigos à integridade física em caso de transferência para hospital psiquiátrico, a polícia decidiu que ele deveria ficar na penitenciária federal da capital do Mato Grosso do Sul.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários