Tamanho do texto

Aula de dança inclusiva faz parte do projeto "Faces da Reabilitação", da Rede Lucy Montoro; objetivo é mudar imagem sobre o deficiente físico

aula de dança arrow-options
Emileidi Costa/Chá com Menta Fotografia
Aulas de dança inclusiva na linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo

Quem passou pela estação Paulista da linha 4-Amarela do metrô de São Paulo nesta sexta-feira (2) se deparou com uma ação inusitada. A partir das 13h, os passageiros puderam participar de uma aula de dança inclusiva, que foi voltada tanto para pessoas com quanto sem deficiência.

Leia também: Três presos são torturados por dia no Rio de Janeiro, diz relatório

Guto Rodrigues, educador físico e dançarino que deu a aula desta sexta no metrô, diz que fazer a aula de dança em um local público e com grande circulação de pessoas é importante para conscientizar a população sobre a realidade do deficiente. Ele, que já realizou aulas públicas em um calçadão e na rodoviária de São José do Rio Preto, onde vive, também afirma que dessa maneira, os deficientes que ainda não têm uma vida ativa podem ser incentivados.

A ação desta sexta foi uma parceria da ViaQuatro com a Rede Lucy Montoro e integra o projeto “Faces da Reabilitação”. Segundo Juliana Alcides, gestora de sustentabilidade da ViaQuatro, concessionária responsável pela Linha 4-Amarela, “apoiar projetos como o ‘Faces da Reabilitação’, faz parte das ações de sustentabilidade da ViaQuatro que buscam sempre se aproximar de projetos que incentivam a saúde, a qualidade de vida e, principalmente, a inclusão e o convívio social". 

As duas coreografias apresentadas pelo professor na aula que durou uma hora foram adaptadas para as limitações físicas dos participantes. Quem passava pelo metrô também era convidado a participar da atividade. Para Guto Rodrigues, é preciso “mostrar que o deficiente não é aquela pessoa que você olha com dó. Esse olhar de dó que mata”

Leia também: Justiça ouve hoje testemunhas do caso Marielle Franco e Anderson Gomes

A aula de dança marca também o início da exposição “Faces da Reabilitação”, que fica na estação Paulista durante todo o mês de agosto e, no dia 2 de setembro, segue para a estação Fradique Coutinho, da mesma linha.

aula arrow-options
Emileidi Costa/Chá com Menta Fotografia
Aulas de dança inclusiva na linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo