Tamanho do texto

Delegado do caso indiciou avó do bebê por homicídio qualificado; primeira hipótese da perícia aponta para maus-tratos da família

Pé de bebê recém-nascido
Pixabay
Bebê foi encontrado morto com sinais de ter passado fome e sede no Paraná


A polícia de Porecatu, região Norte do Paraná, prendeu uma farmacêutica de 39 anos depois que um bebê de 1 ano e sete meses foi encontrado morto na última sexta-feira (17). A indiciada era avó da vítima e, segundo o delegado Elizandro Souza Correia, pode ter permitido que a criança viesse a óbito por fome e sede.

Leia também: Detento foge após instalar tornozeleira eletrônica em poste, em Goiânia

A polícia ainda investiga as causas da morte do bebê e o laudo da necropsia sairá apenas daqui alguns dias. Ainda assim, o delegado já indica que a bexiga e o estômago da criança estavam vazios.

A criança morava com a avó e a mãe, uma adolescente de 17 anos. De acordo com a polícia , as más condições do imóvel indicam que houve descaso da criança e que as condições de higiene eram as piores possíveis, com fraldas espalhadas por toda a casa.

Leia também: Polícia Federal e PM desarticulam tráfico de drogas em Pernambuco

No depoimento, a avó disse que colocou o bebê para dormir por volta das 22h30 da quinta-feira e que só voltou ao quarto às 15h do dia seguinte e notou que ele estava morto. Foi ela quem avisou a polícia.