Tamanho do texto

Até agora, 20 pessoas foram encontradas mortas nos escombros e mais três pessoas continuam desaparecidas; oito sobreviveram ao desabamento

Pessoas sentadas no meio-fio aguardam novidades sobre buscas por sobreviventes
Divulgação/Agência Brasil/Fernando Frazão
Pessoas acompanham trabalhos de resgate após desabamento de prédios na Muzema

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro completa nesta sexta-feira (19) oito dias de busca por corpos e sobreviventes do desabamento de dois prédios no condomínio Figueiras do Itanhangá, na comunidade da Muzema, zona oeste do Rio de Janeiro.

Até o momento, o  número de mortos no desabamento chega a 20 pessoas, das quais 18 óbitos ocorreram no local. Duas pessoas morreram nos hospitais para onde foram levadas. A tragédia deixou oito pessoas feridas. 

De acordo com os bombeiros , eles trabalham com a perspectiva de encontrar mais três corpos de pessoas desaparecidas. Cerca de 100 homens participam das buscas. O último corpo resgatado foi encontrado na quinta-feira (18) pela manhã e pertencia a uma mulher.

Leia também: Sobrevivente volta à Muzema e relata o resgate: "Escavei com as mãos"

Os edifícios na Muzema não tinham autorização da prefeitura e tiveram suas obras embargadas em novembro do ano passado. A Polícia Civil investiga agora os responsáveis pela obra e pela venda dos imóveis, em busca de responsáveis pelo desabamento .