Tamanho do texto

Veto a motos já funciona na Marginal Tietê desde 2010; medida visa transformar o trânsito de São Paulo em um dos mais seguros do mundo

Marginal Pinheiros
shutterstock
limites de velocidade na pista local da Marginal Pinheiros são de 50 km/h nas faixas da direita e 60 km/h nas demais




Começa a valer na próxima segunda-feira (20) a proibição de circulação de motos na pista expressa da Marginal Pinheiros, em São Paulo. Inicialmente, o veto se dará apenas no sentido Interlagos/Castello Branco porque não há trechos em que não existe divisão de pistas no sentido contrário.

Os primeiros 30 dias do funcionamento da medida em São Paulo estão destinados a adaptação dos motoristas e não haverá aplicação de multas. Mas após esse período, quem desrespeitar a determinação poderá receber uma multa no valor de R$ 130,16, além de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Segundo a administração municipal, a medida já deu resultados positivos na pista central da Marginal do Tietê, onde é aplicada desde 2010. Os limites de velocidade na pista local da Marginal Pinheiros são de 50 km/h nas faixas da direita e 60 km/h nas demais.   A ação prevê a criação de “áreas calmas”, com velocidade máxima de 30km/h.

Com o Plano de Segurança Viária 2019-2028 – chamado de Vida Segura e apresentado pelo prefeito Bruno Covas no dia 17 de abril – a prefeitura também alocou R$ 35 milhões para intervenções de segurança viária que estão entre as estratégias de atuação prioritárias do novo plano em 2019.

 “O programa foi construído ouvindo os especialistas. Não é um plano do prefeito, é um plano da cidade de São Paulo. A pressão das pessoas e o quanto elas se apropriam disso é que vai garantir a perpetuação dele”, destacou o prefeito Bruno Covas .

O projeto tem como objetivo transformar São Paulo em uma das cidades com tráfego mais seguro do mundo e vai nortear a execução de políticas públicas para a redução de ocorrências graves e mortes no trânsito. 

Áreas calmas

Terão início as licitações para Áreas Calmas em Santana (Zona Norte) e São Miguel Paulista (Zona Leste), a implantação de Vias Seguras na Avenida Belmira Marin e na Estrada de Itapecerica, ambas na Zona Sul, e uma Rota Escolar Segura em Itaquera, na Zona Leste.

Áreas Calmas, Rotas Escolares Seguras e o Programa de Orientação de Travessias estão elencados entre as ações voltadas para proteção aos pedestres no curto prazo. Além de Santana e São Miguel, o Programa de Metas prevê a implantação de mais três Áreas Calmas no Biênio 2019-2020 e de quatro Rotas Escolares Seguras no mesmo período, começando por Itaquera.

Como se trata de uma política pública permanente, o decreto estabelece que, no primeiro ano de cada gestão, até o mês de junho, a administração municipal deverá instituir os planos de ação para cada mandato (2021-2024 e 2025-2028).

Também será criado o Comitê Permanente de Segurança Viária, que terá entre suas atribuições coordenar as políticas do Plano Vida Segura e tomar as decisões necessárias para que seja implementado, assegurando seu cumprimento. 

No dia 18 de abril, a Prefeitura lançou ainda uma campanha de comunicação sobre segurança no trânsito, uma das metas do plano Vida Segura, com o tema “Nunca Beba e Dirija”.

Produzida em parceria com a Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito e a Vital Strategies, ela foi desenvolvida com base nas melhores práticas internacionais sobre o tema e em pesquisas qualitativas feitas em São Paulo . O público-alvo primário são homens, com idade entre 18 e 39 anos, que são os que mais consomem álcool antes de conduzir um veículo, além de serem também os que mais morrem e matam no trânsito da cidade atualmente.