Tamanho do texto

O presidente também declarou que os radares já existentes serão revisados; para ele, os aparelhos tem "único intuito" de retorno financeiro ao estado

undefined
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro disse que vai estudar a redução de radares eletrônicos nas estradas do Brasil


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou a suspensão da instalação de mais de 8 mil radares nas estradas do País. Segundo ele,  o principal motivo da colocação de radares é a arrecadação de recursos para os estados.

Leia também: Bolsonaro anuncia cartão caminhoneiro e promete novas medidas para categoria

"Após revelação do Ministério da Infraestrutura de pedidos prontos de mais de 8.000 novos radares eletrônicos na rodovias federais do país, determinei de imediato o cancelamento de suas instalações. Sabemos que a grande maioria destes têm o único intuito de retomo financeiro ao estado", escreveu o presidente em sua conta oficial no Twitter.

Bolsonaro disse, ainda, que os radares já existentes serão revistos conforme as concessões dessas estradas forem renovadas. “Ao renovar as concessões de trechos rodoviários, revisaremos todos os contratos de radares verificando a real necessidade de sua existência para que não sobrem dúvidas do enriquecimento de poucos em detrimento da paz do motorista”, afirmou.





Na última quinta-feira (28), Bolsonaro já havia citado a retirada de radares eletrônicos de circulação, inclusive os de rodovias que forem administradas por concessionárias. Segundo ele, é preciso parar a " indústria da multa ."  "Nós não queremos mais novos pardais no Brasil, que visam a cobrança, a multagem eletrônica", disse.

Leia também: Bolsonaro tem "amor" pelos caminhoneiros, diz ministro frente a risco de greve

 "O que está acertado com o Tarcísio [Gomes, ministro da Infraestrutura, que estava presente na transmissão ao vivo] é que os contatos vencidos [de implantação de radares eletrônicos] não serão renovados", acrescentou.