Tamanho do texto

Fábio de Souza Brito, de 38 anos, é acusado de matar pastor com pancadas usando uma barra de ferro e depois beber o sangue da vítima em Belford Roxo, no Rio de Janeiro; suspeito foi preso em flagrante nesta sexta-feira

Homem acusado de matar pastor e beber sangue da vítima foi preso nesta sexta-feira (1º)
Reprodução
Homem acusado de matar pastor e beber sangue da vítima foi preso nesta sexta-feira (1º)


Um homem foi preso na manhã desta sexta-feira (1º), em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, acusado de assassinar e beber o sangue de um pastor. De acordo com relatos de populares aos policiais, Fábio de Souza Brito, de 38 anos, matou o religioso Ronaldo Calazans Inês, de 56 anos, por se irritar com um convite para assistir a um culto na Igreja.

Leia também: Homem acusa gerente de banco de racismo e recebe 'gravata' de PM; assista

Fábio teria usado uma barra de ferro para acertar a cabeça do pastor até a vítima morrer. Depois, teria bebido parte do sangue que jorrou para tentar esconder o crime. Preso em flagrante, o acusado nega. As informações preliminares é de que Ronaldo Calazans Inês entregou um folheto bíblico ao seu assassino, gerando a ira no mesmo.

Um vídeo gravado por populares mostra o momento em que o suposto assassino é preso por agentes do 39º BPM de Belford Roxo. Já dentro da viatura, Fábio é xingado pela população.

Leia também: Homem joga ácido no rosto da ex-mulher por não aceitar fim de relação, em AL

Uma mulher chega a acusar Fábio de ter matado seu marido. Outro homem afirma que foi uma atitude covarde. "O cara foi te chamar pra Igreja e você o matou. Agiu de covardia legal".

Assista ao vídeo:



O caso será conduzido pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. Como  a prisão foi em flagrante, Fábio de Souza Brito vai prestar depoimento e depois será conduzido para uma penitenciária, onde deve permanecer até uma decisão judicial.

Leia também: Polícia Civil prende líder do PCC em Mongaguá, litoral de São Paulo

O suspeito também passará por um exame com psicólogo para que seja verificado se existe algum problema psicológico ou psiquiátrico. O fato de ter bebido o sangue da vítima aumentou as suspeitas da Polícia Civil. Além disso, a motivação do crime, em princípio é avaliada como de intolerância religiosa, já que a vítima se tratava de um pastor .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.