Tamanho do texto

No Twitter, presidente disse que Ministro do Desenvolvimento Regional vai se reunir com Agência Nacional de Águas para discutir riscos em Brumadinho

O presidente Jair Bolsonaro fez um sobrevoo de helicóptero pela região atingida pelo rompimento da barragem em Brumadinho na manhã do sábado (26)
Isac Nóbrega/PR
O presidente Jair Bolsonaro fez um sobrevoo de helicóptero pela região atingida pelo rompimento da barragem em Brumadinho na manhã do sábado (26)


O presidente Jair Bolsonaro afirmou que a qualidade da água do Rio Paraopeba, atingido pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, e um possível avanço dos rejeitos contidos nela serão discutidos pelo Ministro do Desenvolvimento Regional,  Gustavo Henrique Canuto, e a Agência Nacional de Águas (ANA).

Em sua conta oficial no Twitter,  Bolsonaro disse, na manhã deste domingo (28), que o ministro e a ANA se reunirão para tratar dos seguintes assuntos: qualidade da água do Rio Paraopeba, previsões para o avanço dos rejeitos, estabilidade da Barragem VI e relatório de Segurança de Barragens 2017."





O Rio Paraopeba foi atingido pelos rejeitos da barragem da Mina Feijão por volta das 15h50 da sexta-feira (25), pouco tempo depois do rompimento, de acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais .

Bolsonaro também informou, via Twitter, que o ministro André Mendonça, da Advocacia Geral da União (AGU) procurou a "elação de assinantes de celulares que estavam conectados na região da barragem rompida em Brumadinho". De acordo com o presidente, a medida ajudaria a levantar nomes de mais pessoas desaparecidas. O sigilo telefônico foi quebrado.

Bolsonaro sobrevoou Brumadinho: "difícil não se emocionar"


No mesmo dia, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que enviou uma equipe para acompanhar a situação da Usina Hidrelétrica (UHE) de Retiro Baixo, que fica no rio. Aneel está em contato permanente com a concessionária da UHE Retiro Baixo, usina localizada no Rio Paraopeba (MG) e que deverá reter rejeitos oriundos do acidente com a barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho", disse a agência.


No sábado (26), o presidente Bolsonaro sobrevoou a cidade de Brumadinho e escreveu, em sua conta no Twitter, que era difícil "ficar diante de todo esse cenário e não se emocionar". Ele também afirmou que tomará todas as providências cabíveis para "atender as vítimas, minimizar danos, apurar os fatos, cobrar justiça e prevenir novas tragédias".

*Com informações da Agência Brasil


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.