Tamanho do texto

Maior terminal de Minas Gerais é reaberto parcialmente após mais de 10 horas fechado às vésperas do Natal por conta de pouso de emergência. Veja

Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, está fechado desde a madrugada após aeronave que ia de Guarulhos para Londres fazer um pouso de emergência
Reprodução
Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, está fechado desde a madrugada após aeronave que ia de Guarulhos para Londres fazer um pouso de emergência

A pista do Aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi liberada parcialmente para pousos e decolagens no início da tarde desta quinta-feira (20), após mais de 10 horas de interdição depois que uma aeronave da Latam, que faria o voo LA8084, de São Paulo/Guarulhos para Londres, com 339 passafeiros, precisou realizar um pouso de emergência no aeroporto às 1h43.

Leia também: Passageiros enfrentam quinto dia de atrasos em voos no Aeroporto de Guarulhos

A BH Airport, que administra o aeroporto, diz que, entre 12h e 13h20, já foram confirmadas seis decolagens e dois pousos na pista. A liberação completa da pista deve ocorrer às 19h desta quinta-feira (20). Diariamente, o Aeroporto de Confins faz mais de 300 pousos e decolagens e movimenta mais de 30 mil passageiros.

Até às 11h00, no entanto, mais de 127 voos que tinham como origem ou destino o Aeroporto de Confins haviam sido cancelados, atrasados ou desviados por conta do problema às vésperas do feriado de Natal, quando o movimento nos terminais aumenta consideravelmente.

Segundo a concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, a BH Airport, o avião da Latam que pousou em Belo Horizonte 1h13 após ter decolado em Guarulhos às 00h30 teve problemas na aterrizagem e os pneus foram danificados. Dessa forma, será necessário trocar os pneus da aeronave para que ela possa ser retirada do meio da pista onde está "estacionada".

Mais cedo, a BH Airport informou que está negociando com a Agência Nacional de Avião Civil (Anac) a possibilidade de operar com apenas metade da pista liberada, dessa forma, é possível que a operação seja retomada com restrições a partir das 13h. A liberação completa só está prevista para acontecer às 19h, quando é estimado que a aeronave com problemas já terá sido retirada.

Leia também: Pneu de avião da TAM estoura durante pouso no interior de São Paulo

A partir daí, a retomada de pousos e decolagens poderá ser retomada sem restrições e será administrada pelas companhias aéreas que estão precisando remanejar os voos atrasados, cancelados e desviados para outros aeroportos, por enquanto. É possível prever longos dias de transtornos para passageiros com viagens marcadas que tenham escala, partida ou chegada prevista no aeroporto de Confins, até que a operação seja completamente normalizada.

Dessa forma, a orientação é para que todos os passageiros entrem em contato com as companhias aéreas e consultem a situação dos voos antes mesmo do deslocamento.

A Latam pediu aos passageiros que confirmem a situação dos voos diretamente na  página Status de voos e "não se dirijam ao aeroporto”. Outra opção é que os passageiros liguem para 4002-5700 (nas capitais) ou 0300-570- 5700 (nas demais localidades do Brasil) para fazer a consulta.

“As equipes do Aeroporto Internacional de BH e a Latam estão trabalhando em parceria para providenciar os equipamentos necessários para a troca”, disse a concessionária BH Airport por meio de nota.

Antes disso, a própria concessionária já tinha informado que, durante o pouso de emergência , a aeronave da Latam teve oito pneus danificados e eles terão que ser trocados na própria pista para que o avião possa ser retirado do local e os pousos e decolagens possam ser liberados novamente. E é aí que começam os problemas.

Para que os oito pneus danificados do Boeing 777 da Latam possam ser substiuídos, tantos os pneus reservas como o macaco hidráulico capaz de suspender uma aeronava desse porte terão que ser trazidos de São Paulo. Segundo a BH Airport, o aeroporto de Confins não conta com esses equipamento porque não há pousos ou decolagens de aeronavas desse tipo no local.

Leia também: Justiça federal de SP volta a suspender acordo entre Embraer e Boeing

A demora para realizar esse deslocamento, no entanto, aumenta porque cada pneu da aeronave pesa 250 quilos e os equipamentos necessários para a troca dos pneus pesam 7 toneladas, ou seja, apenas um avião cargueiro ou várias outras aeronaves menores são capazes de transportar o material.

Uma aeronave ATR da Azul, que sairia às 9h de Porto Alegre, vai ser deslocada para pegar o equipamento em Guarulhos e deve chegar a Confins por volta dàs 15h, a partir daí, a previsão é de que a operação ainda deve durar entre 3 e 4 horas.

Felizmente, de acordo como gerente de Comunicação do aeroporto de Confins, Nicolau Maranini, a pista não foi danificada por conta do pouso de emergência e, portanto, "basta" fazer a remoção da aeronave que o terminal volta a ter capacidade de operar normalmente.

Avião da Latam teve pane elétrica antes de pousar no Aeroporto de Confins

Oito pneus de Boeing 777 da Latam estouraram durante pouso de emergência em Belo Horizonte, mas 339 passageiros e a tripulação que estavam a bordo foram retirados em segurança
shutterstock
Oito pneus de Boeing 777 da Latam estouraram durante pouso de emergência em Belo Horizonte, mas 339 passageiros e a tripulação que estavam a bordo foram retirados em segurança

Procurada na manhã desta quinta-feira (20), a Latam não explicou detalhadamente o que aconteceu com os pneus da aeronave e porque eles foram danificados, apenas confirmou que, mesmo com os problemas, todos os 339 passageiros e a tripulação do voo LA8084 que decolou em Guarulhos às 00h30 com destino a Londres foram retirados em segurança e estão recebendo o atendimento e a assistência necessária.

Uma das passageiras relatou os momentos de tensão que viveu durante o voo e disse que um comissário de bordo afirmou que o momento era de agradecer por estarem vivos. "O comissário de bordo chegou e me perguntou se eu tinha fé. E eu disse que eu tinha muita. Aí ele falou: então agradeça porque não era para nenhum de nós estarmos conversando aqui", contou a passageira Cidneia Antongiovanni. 

Ainda segundo ela, houve um grande estrondo na hora do pouso, e os passageiros choraram. “O comandante comunicou aos passageiros que havia uma falha elétrica e que era muito grave. E que a gente ia fazer um pouso de emergência. E daí, na hora que pousou, todo mundo se assustou bastante porque foi um estrondo muito grande. Todo mundo se segurou, chorou. Não podia ir no banheiro, não podia tomar água, não podia pegar a bagagem. A gente estava esperando abrir a porta de emergência para todo mundo passar”, falou.

Leia também: Medida provisória libera 100% do capital de empresas aéreas a estrangeiros

Especialistas em aeronaves desse tipo explicaram que os pneus podem ter sido danificados durante o pouso de emergência se o avião estivesse com problemas elétricos pois existe um sistema de sensores e plugues que esvaziam pneus para evitar que eles estourem e causem acidentes graves em casos onde o avião está pesado, como era o caso, já que o tanque estava cheio de combustível, suficiente para uma viagem de São Paulo para Londres. Portanto, a calibragem não estava adaptada para uma aterrizagem no aeroporto de Confins .