Tamanho do texto

Operação Canário Pistola da Polícia Ambiental do Paraná resgatou 98 animais em cinco cidades do interior do estado e prendeu 10 suspeitos. Veja

Operação da Polícia Ambiental do Paraná prendeu 10 suspeitos de tráfico de animais silvestres
Divulgação/Polícia Ambiental
Operação da Polícia Ambiental do Paraná prendeu 10 suspeitos de tráfico de animais silvestres

Numa operação executada entre esta sexta-feira (29) e sábado (30) denominada de "Canário Pistola", a Polícia Ambiental do Paraná prendeu dez pessoas suspeitas de tráfico de animais silvestres em cinco cidades do interior do estado, além de resgatar quase 100 pássaros e apreender armas e munições ilegais.

Leia também: Polícia Militar Ambiental apreende balão que caiu no mar do litoral de SP

A Operação Canário Pistola ocorreu nos municípios de Capanema, Nova Santa Rosa e Capitão Leônidas Marques, no sudoeste do estado, além de Boa Vista da Aparecida e Palotina, na região oeste do Paraná.

Nesse locais, os policiais encontraram 98 pássaros silvestres presos, sendo que três deles estavam feridos. Entre as espécieis apreendidadas haviam papagaios, trinca ferro, azulão, curió, sabiá, bico grosso, pintassilgo, melro, cardeal, coleiro baiano, tico tico rei, sangue de boi, bico de pimenta, pássaro preto, além, é claro, de canários-da-terra, mesma espécie do mascote que ganhou popularidade entre os torcedores brasileiros que estão acompanhando os jogos da seleção na Copa do Mundo na Rússia em 2018.

Operação Canário Pistola da Polícia Ambiental do Paraná resgatou 98 pássaros que estavam em posse de traficantes em cinco cidades
Divulgação/Polícia Ambiental
Operação Canário Pistola da Polícia Ambiental do Paraná resgatou 98 pássaros que estavam em posse de traficantes em cinco cidades

Leia também: PM Ambiental usa aeronave remotamente pilotada para combater crimes em São Paulo

Operação Canário Pistola também apreendeu armas

Além dos animais, porém, a Polícia Ambiental do Paraná também encontrou armadilhas para captura de animais livres, quatro armas ilegais e munição. Dessa forma, os policiais realizaram a prisão em flagrante dos envolvidos que devem responder na justiça por crime ambiental que pode render de seis meses a três anos de prisão, além de pagamento de multa.

Por fim, a Operação Canário Pistola da Polícia Ambiental também ajudou a localizar uma área de desmatamento irregular de 0,11 hectare, o equivalente a uma área de 1.100 m², aproximadamente a mesma de uma piscina olímpica.

Leia também: PM Ambiental apreende 18 toneladas de peixe após flagrar pesca irregular em SP

Polícia Ambiental do Paraná também apreendeu armas e munições ilegais, além de armadilhas para captura de animais que estavam livres na natureza
Divulgação/Polícia Ambiental
Polícia Ambiental do Paraná também apreendeu armas e munições ilegais, além de armadilhas para captura de animais que estavam livres na natureza


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.