Tamanho do texto

Entre os detidos estão três vice-prefeitos e dois vereadores que fizeram transporte irregular de eleitores e compra de votos; eleitores escolhem novo governador do estado, após TSE cassar mandatos de Marcelo Miranda (MDB)

Vice-prefeito que cometeu crime eleitoral é flagrado por polícia transportando eleitores em Carrasco Bonito
Divulgação
Vice-prefeito que cometeu crime eleitoral é flagrado por polícia transportando eleitores em Carrasco Bonito

Cinco políticos e dois civis foram detidos por crimes eleitorais neste domingo (3), no Tocantins, enquanto acontece a eleição suplementar no estado , conforme informou a Polícia Civil. Além de casos de compra de votos, há dois casos de transporte irregular de eleitores.

Dois dos detidos por crime eleitora l são os vice-prefeitos de Carrasco Bonito e Pium, que foram pegos em flagrante fazendo o transporte irregular de eleitores. Além disso, o vice-prefeito de Dois Irmãos e um vereador de Miranorte foram presos por propaganda eleitoral irregular no dia da votação e um vereador de Alvorada foi pego tentando comprar votos em uma escola.

Leia também: Morre australiano condenado por pedofilia que foi atropelado em Copacabana

Crimes eleitorais

O vereador Adomilton Leão Costa (PT) foi detido com santinhos do candidato a governador Carlos Amastha (PSB) e dinheiro. O departamento jurídico da Coligação 'A verdadeira Mudança' e o candidato Carlos Amastha informaram que desconhecem o caso.

O vice-prefeito de Carrasco Bonito, Manoel Messias de Freitas, foi flagrado fazendo o transporte irregular de 13 eleitores em uma caminhonete. A Polícia Civil informou que cada um teria recebido a promessa de ganhar R$ 50 se votarem na candidata Kátia Abreu (PDT).

Em Natividade também houve ocorrência de transporte ilegal de eleitores. O Tribunal Regional Eleitoral informou que o civil Lucas Bonfim Pinto Cerqueira foi autuado com materiais da campanha de Kátia Abreu.

Lourenço Oliveira da Luz, vice-prefeito de Dois Irmãos foi autuado em flagrante por propaganda eleitoral do candidato Vicentinho Alves (PR).

A coligação do candidato, “A vez dos Tocantinenses”, afirma que desconhece esta informação e reforça que a orientação para toda a equipe e apoiadores foi a de cumprir rigorosamente a legislação eleitoral.

Em Miranorte, o TRE também flagrou o vereador Adriano Santiago com material da campanha de Vicentinho.

O vice-prefeito de Pium, Domingos Borges, foi pego transportando passageiros irregularmente, mas não foi encontrado material eleitoral de candidato algum.

Votação em Tocantins

Milhares de eleitores do Tocantins vão às urnas neste domingo (3) para eleger um novo governador do estado. As eleições suplementares acontecem depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar, em março, os mandatos de Marcelo Miranda (MDB) e da vice, Cláudia Lélis (PV), por arrecadação ilícita de recursos para campanha em 2014.

Hoje, os eleitores do Tocantins terão de escolher entre os candidatos Carlos Amastha (PSB), Katia Abreu (PDT), Marcos de Souza Costa (PRTB), Márlon Reis (Rede), Mauro Carlesse (PHS) e Vicentinho (PR). Já o candidato Mário Lúcio Avelar concorre, mas sub judice, o que significa que o registro de candidatura ainda está esperando decisão final do tribunal.

Quem for eleito agora permanecerá no cargo até 31 de dezembro deste ano, já que em outubro do ano que vem acontecem novas eleições para governador.

Leia também: Banhistas flagram momento em que tubarão aparece em praia do Rio nesse sábado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.