Tamanho do texto

Autoridades federais conseguiram desobstruir 625 trechos até a noite de ontem, mas manifestantes ainda fecham ao menos 554 pontos, segundo PRF; ao menos 14 aeroportos enfrentam falta de combustível, informou a Infraero

Greve dos caminhoneiros chegou neste domingo ao sétimo dia; governo busca acordo com a categoria
Tânia Rêgo/Agência Brasil - 25.5.18
Greve dos caminhoneiros chegou neste domingo ao sétimo dia; governo busca acordo com a categoria

A greve dos caminhoneiros que desencadeou uma grave crise de abastecimento e afetou serviços em todo o País entrou neste domingo (27) em seu sétimo dia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os grevistas ainda promovem bloqueios em 554 trechos de rodovias de 22 estados e no Distrito Federal, conforme balanço apurado até o início da madrugada.

As autoridades mobilizadas nas ações de desbloqueio de rodovias já conseguiram desobstruir 625 interdições desde o início da greve dos caminhoneiros , ainda de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

governo busca neste domingo encontrar soluções  conciliadoras para acabar com a mobilização da categoria. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, levou ao presidente Michel Temer uma série de propostas apresentadas por lideranças do movimento em reunião realizada na noite desse sábado (26) em São Paulo.

O Planalto já havia aceitado manter redução de 10% no valor do óleo diesel nas refinarias por 30 dias, e agora estuda como trazer essa baixa para o preço cobrado na bomba dos postos de combustíveis e avalia a possibilidade de estender essa redução pelo período de 60 dias.

Aeroportos

Enquanto os caminhoneiros não retomam suas atividades e interditam rodovias, a maior parte das cidades enfrenta desabastecimento de combustíveis. Essa situação afeta neste domingo ao menos 14 aeroportos em 12 estados, segundo balanço divulgado nesta manhã pela Infraero.

Os aeroportos com falta de combustível são: Carajás (PA), São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Ilhéus (BA), Goiânia (GO), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Vitória (ES), Petrolina (PE), Joinville (SC) e João Pessoa (PB).

A Infraero informou que os aeroportos estão abertos e têm condições de receber pousos e decolagens. Nos terminais em que o abastecimento está indisponível, as aeronaves que chegarem só poderão decolar se tiverem combustível suficiente para a próxima etapa do voo.

Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem as companhias aéreas para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que planejem seus voos de acordo com a disponibilidade de combustível na rota pretendida.

Leia também: “Brasil não será refém de egoísmo dos caminhoneiros”, diz ministro

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.